<$BlogRSDUrl$>

Segunda-feira, 2 de Julho de 2018: A Igreja Católica de Benguela viveu mais um momento de graça e de alegria neste domingo, 1 de Julho, com dez ordenações sacerdotais e sete diaconais, em missa solene presidida pelo Bispo Diocese, Dom António Francisco Jaca, realizada na Capelinha de Nossa Senhora dos Navegantes, na cidade Episcopal.
Cumpre-se assim, a tradição das ordenações sacerdotais na diocese de Benguela de ser no país o “celeiro das vacações”, cujo pilar assenta-se nas vocações religiosas lançadas a cerca de 50 anos pelos primeiros bispos da diocese de Benguela.
A celebração eucarística vivida com fé pela comunidade diocesana foi concelebrada pelos bispos das dioceses do Kuito, Dom José Nambi, do Dundo, Dom Estanislau Tchindekaese, e pelo Bispo emérito Dom Óscar Braga, além dos sacerdotes, religiosos e religiosos vindos das distintas localidades do País.
Na sua homilia, na qual apresentou aos novos presbíteros e diáconos o significado, importância e implicações do novo ministério ao qual foram chamados, Dom António Jaca exortou-os a terem consciência da responsabilidade de terem sido escolhidos a servir Deus e a sua Igreja.
“Uma vez que respondemos sim assumimos um compromisso sério com Deus e sua Igreja, e aí não podemos viver a nossa vida, viver a nossa maneira. Vós fostes escolhidos para dar frutos, mas frutos que permaneçam. Ora, para dar frutos de bondade, o escolhido e o consagrado deve permanecer unido ao seu Senhor”, sublinhou Dom Jaca que presidiu assim, as primeiras ordenações desde que assumiu o governo da diocese a 10 de Junho de 2018.
Se alguém quer seguir Jesus, na vida sacerdotal, na vida religiosa para engordar a sua conta bancária, para ter uma boa vida, para ter um estatuto social, uma promoção, seguramente está no cominho errado”, lembrou o Bispo de Benguela, tendo acrescentado que o ministério presbiteral exige fidelidade.    
Trata-se de um estado de vida que se consubstancia no serviço a Deus e a sua Igreja. Este serviço realiza-se precisamente na vida pastoral, um compromisso que exige do sacerdote fidelidade ao seu ministério. Portanto, o sacerdote deve consagrar toda a sua vida ao serviço dos irmãos sem olhar a meios”, vincou.  Entretanto, dos dez jovens ordenados padres, três são membros da Congregação do Espírito Santo, os demais diocesanos que vão reforçar as comunidades paróquias, principalmente as do interior da diocese.

Comments: Enviar um comentário

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

DIOCESE DE BENGUELA