<$BlogRSDUrl$>

Semana de pastoral termina com nomeação de novos párocos 

A Assembleia de pastoral diocesana que decorreu na semana passada terminou na sexta-feira, dia 18 de Novembro de 2016 com a missa solene de encerramento. O Bispo Dom Eugénio Dal Corso presidiu à celebração e proferiu as palavras de enceramento agradecendo o empenho e a participação de todos nas actividades. O prelado encorajou os agentes de pastoral a empenharem-se mais no próximo ano, já que o tema do ano pastoral gira em torno da "paróquia" como centro da evangelização.
A nomeação de novos párocos para algumas comunidades foi nota de destaque, no fim da missa do encerramento. O Chanceler da Curia, padre Geraldo Ngunga tornou público com a leitura das provisões os que assumem, a partir de agora, responsabilidades pastorais novas.
Eis os novos párocos e respectivas paróquias:

Pe. Eduardo Bento, pároco da Missão do
Caimbambo.
Depois de vários anos passados em Itália,
entre estudos e missão pastoral, o padre
Eduardo Bento assume comunidade da
Missão Católica do Caimbambo como sua
primeira experiência depois do seu regresso
à Diocese. Já tomou posse no domingo de
Cristo Rei, 20 de Novembro.


Pe. Feliciano Palanga,pároco
de S. Martinho - Alto Liro.
Regressado de Espanha onde fez
doutoramento em evangelização e
Catequese, é também a sua primeira
nomeação.

Pe. António Kulembe, pároco
de Niñgi-Niñgi (Caimbambo).
É a sua primeira nomeação para pároco,
depois de vários anos como vigário
da Missão do Bambi.



Pe. Justino Kapengwe, pároco
do Alto-Catumbela. Foi vigário da Missão
do Caimbambo
Pe. José Inácio, pároco da
Kakhita (Kandumbu). Passa a exercer,
conjuntamente, as funções de Vigário judicial
e de pároco.

Semana de Pastoral em Benguela 

A Igreja de Benguela começou hoje, 15 de Novembro, a Assembleia Pastoral 2016 que termina no dia 18. O tradicional encontro diocesano acontece no Seminário de Filosofia do Bom Pastor, onde os agentes da pastoral vindos de todas as paróquias e missões de Diocese representam as suas comunidades, sob a presidência do Bispo da Diocese, Dom Eugénio Dal Corso. 
Presentes na Assembleia estão o Bispo emérito Dom Óscar Braga, o Vigário Geral da Diocese, padre Eduardo Alexandre, todos os sacerdotes e representantes das congregações religiosas e representantes dos leigos de diversos movimentos diocesanos e paroquiais.
No acto da abertura, Dom Eugénio Dal Corso deu as boas-vindas a todos os presentes e encorajou para a participatição activa nos trabalhos. O primeiro dia, 15, ficou marcado pela apresentação dos novos missionários que vieram trabalhar na Diocese de Benguela, ao que se seguiu a
leitura e discussão dos relatórios das actividades realizadas durante o ano pastoral findo por todas as comissões diocesanas de pastoral, durante o período da manhã. A missa presidida pelo Bispo da Diocese foi o ponto mais alto do dia. A tarde ficou reservada para a reflexão do tema da Assembleia "A Paróquia que acredita evangeliza" exposto pelo Padre Doutor Feliciano Palanga.
As actividades continuam até dia 18 de Novembro, e, durante os debates irão ser lançadas as linhas programáticas da vida pastoral da Diocese para o próximo ano de pastoral 2017.

Morreu padre Filipe Tchimbungu, PSDP 

O sacerdote, membro da Congregação dos Pobres Servos da Divina Providência, faleceu no dia 12 de Novembro deste ano de 2016, em Itália onde se encontrava em tratamento. A notícia foi divulgada em Benguela no dia 15 e a Diocese agendou, através da Comissão Diocese de Pastoral, várias celebrações eucarísticas na paróquia de Nossa Senhora da Graça, onde trabalham os Pobres Servos.
O padre Filipe Tchimbungu nasceu a 18 de Agosto de 1958. Entrou na Congregação dos Pobres Servos e foi ordenado sacerdote a 21 de Julho de 1985 no Santuário da Graça em Benguela, durante a realização do Segundo Congresso Eucarístico Diocesano de Benguela. Trabalhou em várias comunidades dos Pobres Servos. Nos últimos anos trabalhou na Diocese de Saurimo de onde partiu para Verona-Itália devido aos problemas de saúde. Aí permaneceu até à data da sua morte. O funderal do padre Filipe realiza-se em Itália no dia 16 de Novembro. Em Benguela, a missa do 7º dia celebra-se na paróquia de Nossa Senhora da Graça no dia 18 do mesmo mês.
PAZ À SUA ALMA.

Diocese encerra Jubileu da Misericórdia 

O Jubileu da misericórdia na Diocese de Benguela foi encerrado neste domingo, 13 de Novembro de 2016, com celebrações solenes da eucaristia nas três igrejas-portas santas da Sé Catedral, da Missão do Cubal e do Santuário de Kakunja.
Na Sé Catedral de Benguela a cerimónia do enceramento foi presidida pelo Bispo da Diocese, Dom Eugénio Dal Corso; na Missão do Cubal por Dom Óscar Braga; e, no Santuário de Kakunja pelo Vigário Geral da Diocese, padre Eduardo Alexandre.
Na Sé, Bispo Dom eugénio Dal Corso apelou aos fiéis para que as riquezas do Ano Santo da misericórdia sejam vividas por cada um para testemunhar o amor do Pai misericordioso. O Bispo de Benguela pediu aos cristãos "a práticar as obras de misericórdia" para manifestar ao próximo o amor do Pai que a todos acolhe e perdoa. Dom Eugénio falou ainda das virtudes como vias para viver a misericórdia de Deus que nos ensinam a acolher o próximo. De entre tais virtudes, o bispo realçou a virtude da esperança. "A esperança deve ser a virtude que nos leva a acreditar no Senhor", disse Dom Eugénio que em seguida salientou que " a esperança nos estimula a superar momentos difíceis e nos anima a praticar a caridade. Apelando ao perdão, Dom Eugénio pediu a todos "que saibamos perdoar e praticar as obras de misericórdia espirituais e corporais".
Depois do encerramento do Jubileu da Misericórdia nas dioceses, em todo o mundo, espera-se pelo encerramento do Ano Santo da Misericórdia, no Vaticano, pelo Papa Francisco, no próximo
domingo dia 20 de Novembro.

Novo missionário espiritano recebeu ordens sacras 

A comunidade paroquial do Pópulo testemunhou a ordenação sacerdotal de um novo missionário da congregação do Espírito Santo, neste domingo dia 16 de Outubro de 2016. Trata-se de Cândido Sousa Luhuma que recebeu a ordenação sacerdotal de Dom Benedito Roberto, Arcebispo de Malanje e membro da Congregação Espiritana, que presididu à eucaristia. O superior provincial dos Missionários do Espírito Santo, padre Maurício Camuto e o seu governo acolheram o novo membro na congregação.
A missa da ordenação coincidiu com a celebração de acção de graças das Irmãs de Santa Catarina de Sena pelo reconhecimento do seu Instituto agora de direito pontifício, realizada na Sé Catedral. Devido a este facto, o Bispo de Benguela, Dom Eugénio Dal Corso, que presidiu aquela cerimónia, não esteve na missa da ordenação.
O novo sacerdote é oriundo da paróquia do Pópulo que testemunhou a sua elevação ao sacerdócio. O presidente da celebração, Dom Benendito, pediu ao novo sacertote "fidelidade à missão" do anúncio da Boa Nova de Jesus Cristo, que em seguida lembrou ao ordinando que "o ministério sacerdotal é graça concedida por Deus à Igreja" e por isso ao neo-sacerdote lembrou que "tem a missão de mostrar o caminho que leva ao conhecimento de Jesus Cristo". Recomendou ainda muito amor à eucaristia, à oração do breviário e à devoção mariana que devem ser abraçados pelo novo sacerdote.
Cândido Luhuma nasceu 4 de Junho de 1983, no Município da Ganda, onde também foi baptizado no mesmo ano. Estudou Filosofia e Teologia no Seminário do Cristo Rei, no Huambo e fez o noviciado no Munhino-Lubango, em 2010. A 13 de Março de 2016, foi ordenado diácono em Luanda, pelo Arcebispo Dom filomeno vieira Dias.
O novo sacerdote foi enviado como missionário para Holanda, onde vai trabalhar na messe do Senhor naquele país da Europa.

Diocese celebra a proclamação do direito pontifício das catarinas 



A Comunidade diocesana respondeu vivamente ao convite da celebração, neste dia 16 de Outubro de 2016, sob a presidência do bispo diocesano Dom Eugénio Dal Corso, na catedral de Benguela.

A eucaristia foi marcada por momentos especiais. O primeiro deles foi da entronização da palavra encenado pelas Irmãs Catarinas, no tema, “a palavra caiu em terra boa e deu fruto”. A ideia segundo a organização é propor que o reconhecimento pontifício seja lido no contexto da evangelização de Angola, sendo o facto da celebração um sinal e uma etapa de fruto. No momento da acção de graças foi encenado com vivo sentimento de gratidão no cenário litúrgico da missa o “Te Deum”.

Ao comentar as leituras do Domingo nº 29, com o tema da oração exprimiu em nome o bispo da diocese exprimiu em nome da diocese a satisfação pelo momento. “Precisamos de ser perseverantes na busca de Deus, como no lembra os textos de hoje e o exemplo de vida que queremos homenagear”, disse. Dom Eugénio disse ainda que a inspiração do surgimento das Irmãs Catarinas de Benguela tinha muito a ver com o sentido que o seu fundador queria dar interpretando o valor da mulher para as nossas comunidades.

A celebração contou com a presença do padre Maurício Capembe, vigário geral da arquidiocese do Lubango. O sacerdote representava o titular daquela comunidade que deu a origem história das Irmãs de Santa Catarina de Sena de Benguela, em 1951, na Missão do Kola, pelo padre Roberto Harder, missionário saletino.

As Irmãs Catarinas de Benguela são a primeira congregação diocesana em Angola com o primeiro título pontifico. O seu carisma nasceu da experiencia das primeiras mulheres que se dedicavam ao acompanhamento no meio familiar a evangelização, aquém se deu no nome de “catequetas”; no testemunho e na educação da fé, promovendo a mulher, em 1951.

Em 1955 veio a dar o primeiro passo com inicio da promessa renováveis que depois conheceu a primeira aprovação pelo então bispo Dom Daniel Gomes Junqueira. Em 1971 Dom Armando Amaral, 1º Bispo de Benguela deu-lhe oficialidade e em 1982 por Dom Óscar Braga ganham o Direito Diocesano, como Instituto religioso.

Em 19 de Julho de 2016, o Papa Francisco ouvindo a Congregação para as Instituições da Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica do Vaticano faz publicar por ocasião de Nossa Senhora Rainha a que a instituição está confiada o reconhecimento pontifício solicitado pelo seu bispo diocesano Dom Eugenio Dal Corso.





Irmãs Saletinas em capítulo regional 

As religiosas de vida consagrada da congregação das Irmãs Saletinas em Benguela encontram-se reunidas em capítulo regional que decorre esta semana de 2 a 9 de Outubro de 2016. O encontro realiza-se no escolasticado dos Missionários de La Salete situado no Cavaco em Benguela. O evento conta com a participação da Superiora Geral das Missionárias Saletinas que se deslocou de França para Angola, para acompanhar o evento.
Durante a semana, as religiosas debatem vários temas e definem as linhas programáticas que vão reger a vida da congregação na região de Angola para os próximos anos. No mesmo encontro vai acontecer também a eleição de um novo governo regional, como, aliás, acontece nas congregações religiosas sempre que se realiza um capítulo.
A Superiora Regional, Irmã Delfina Walende, disse ao Yakela Otchili, que o encontro está a ser vivido com entusiasmo pelas religiosas representantes das diversas comunidades e vai encerrar no próximo domingo, dia 9 de Outubro, com uma missa que será presidida pelo Vigário Geral da Diocese de Benguela, padre Eduardo Alexandre.

Católica comemora 10º aniversário 

O Instituto Superior Católico de Benguela comemorou os 10 anos de existência no dia 4 de Outubro de 2016, data em que se celebra a festa do seu padroeiro São Francisco de Assis.
A festas realizaram-se no Centro Universitário do Lwongo, Municícpio da Catumbela, e ficaram marcadas por dois momentos: a conferência de Dom Óscar Braga, Bispo emérito de Benguela e fundador da Instituição, e a celebração eucarística presidida pelo Bispo de Benguela e Chanceler do Instituto, Dom Eugénio Dal Corso.
Na conferência, Dom Óscar Braga pediu mais rigor científico-académico dos professores e alunos. Para Dom Óscar, a Universidade não deve ser uma instituição de caridade. Deve estar ali quem tem qualidades e formação adequada. O prelado apelou para o maior rigor na celeção de professores.
Por sua vez, o Chanceler Dom Eugénio Dal Corso congratulou-se com a comemoração do evento e felitou a equipa directora, os docentes, trabalhadores e alunos da Católica. Na sua homilia, falou das virtudes do padroeiro São Francisco de Assis. Pediu que a Instituição seguisse os ensinamentos do padroeiro, principalmente, as virtudes da humildade, simplicidade e pobreza.
Já no dia 26 de Agosto, a Católica realizou a primeira cerimónia de outorga de diplomas aos mais de 250 licenciados duante os dez anos da sua existência. Actualmente, a Católica tem as suas instalações no Compão e Lwongo, respectivamente, nos Municípios do Lobito e Catumbela.

Pobres Servos acolhem novos membros 

Três novos membros da congregação dos Pobres Servos da Divina Providência Providência receberam as sagradas ordens do presbiterado e diaconado no Santuário de Nossa Senhora da Graça, neste domingo, 4 de Setembro de 2016.
A cerimónia presidida pelo Bispo de Benguela, Dom Eugénio Dal Corso, foi testemunhada por vários sacerdotes diocesanos e religiosos vindos de várias dioceses de Angola onde também trabalham os Pobres Servos. 
No mesmo dia em que, no Vaticano, o Papa Francisco canonizou a Madre Teresa de Calcutá, o Bispo lembrou esta causa para apelar aos ordinandos a entrega ao serviço aos mais pobres como fez São João Calábria, fudandor da congregação.
Os ordinandos foram dois diáconos e um sacerdote. Na homilia, Dom Eugénio explicou o sentido do diaconado e as funções que os diáconos exercem desde os primeiros séculos da Igreja. Pediu aos candidados para se dedicarem à oração, especialmente à liturgia das horas.
Os três ordinandos, o novo padre e os dois diáconos são todos naturais da província de Benguela, sendo um do Cubal e dois do Lobito.

Irmãs de Santa Catarina de Sena em festa 

O dia 3 de Setembro foi escolhido pela Congregação das Irmãs de Santa Catarina de Sena para celebrar a festa em três dimensões: primeiros votos, votos perpétuos e jubileu de 25 anos de vida religiosa. Tradicionalmente, a festa tem sido celebrada a 22 de Agosto. Mas este ano foi na data acima referida. O Yakela Otchili não conseguiu ouvir as Irmãs o porquê da alteração, mas presume-se que tal tenha acontecido devido a visita do Núncio Apostólico a Benguela na mesma data.
Todavia, a celebração das Irmãs aconteceu na Sé Catedral de Benguela e foi presidida pelo Bispo da Diocese, dom Eugénio Dal Corso, ladeado pelo Bispo emérito Dom Óscar Braga, com dezenas de sacerdotes de Benguela. 
As Irmãs consagraram-se ao serviço da Igreja pelos votos temporários, pelos votos perpétuos e outro grupo, com destaque para para a Madre Geral, comemoraram 25 anos de vida consagrada, renovando a sua entrega à Igreja.
O Bispo Dom Eugénio pediu às consagradas que assumam o espírito da congregação de serem "verdadeiras catequetas", dedicando-se ao ensino da catequese, norteando assim o carisma da congregação.

Benguela acolheu 1ª Jornada das OMP 

Delegados de várias dioceses de Angola das Obras Missionárias Pontífícias reuniram-se em Benguela nos dias 26 a 28 de Agosto, em primeiras jornadas nacionais do movimento católico. O Bispo de Benguela Dom Eugénio Dal Corso abriu a jornada com a celebração da missa no Centro do Luongo. Durante o encontro, vários temas foram debatidos e expostos dentre outros por Dom Zeferino Zeca.
O evento foi encerrado no domingo, dia 28 de Agosto, co
m a missa solene presidida pelo Bispo emérito de Benguela, Dom Óscar Braga, no pavilhão Acácias Rubras em Benguela. Centenas de jovens adolescentes de diversas diocesas, com destaque para as paróquias da diocese de Benguela encheram as bancadas do pavilhão e ouviram Dom Óscar a falar de importância de testemunhar Jesus Cristo. O Prelado pediu que cada um fosse testemunha fiel de Jesus como fizeram os Apóstolos que acreditaram que Jesus é o Filho de Deus.
No fim da eucaristia, o director diocesano, padre Alberto Guilherme (Triguinho) agradeceu a escolha da Diocese de Benguela para acolher e organizar a primeira jornada nacional da OMP.
A jornada teve como conclusões: uniformizar os distintivos da IAM e LMJ; incentivar os membros das OMP para a cultura do cofrinho e para as quotas; buscar nos sacramentos da Eucaristia e da penitência a força para o testemunho da fé na missão, entre outras.

Núncio Apostólico em Angola visitou Benguela 

A Diocese de Benguela recebeu a visita do novo Núncio Apostólico em Angola e São Tomé, Dom Petar Rajic neste dia 20 de Agosto de 2016. O representante do Santo Padre no nosso país foi recebido no areoporto internacional da Catumbela pelo Bispo de Benguela, Dom Eugénio Dal Corso, acompanhado pelo Bispo emérito Dom Óscar Braga, o Vigário Geral padre Eduardo Alexandre e pelo Chanceler da Cúria, padre Geraldo Amândio Ngunga.
O Núncio Apostólico veio pela primeira vez a Benguela, acompanhado pelo seu secretário Monsenhor Ervin Lengyel, para uma visita de três dias. À chegada, Dom Petar Radic cumprimentou as autoridades do Governo Provincial. Visitou depois a residência presbiteral da paróquia da Arrábida, na Restinga, passando pela igreja paroquial do Compão e reuniu-se no salão paroquial da Caponte com todos os missionários que trabalham no Lobito, Catumbela, Bocoio e Balombo.
No domingo, 21, o Núncio Apostólico presidiu à eucaristia com a celebração do sacramento da confirmação na paróquia do Pópulo. À tarde reuniu-se com as direcções do Seminário do Bom e com os seminaristas. No último dia da sua visita, 22 de Agosto, Dom Petar foi recebido na Administação Municipal do Lobito e presidiu à missa na paróquia de São Martinho de Lima, no Alto-Liro.
Falando aos fiéis, no fim da eucaristia, o Núncio anunciou a futura diocese do Lobito, pedindo que "deveis rezar pela Igreja... e pela futura diocese do Lobito".
O representante do Papa em Angola terminou a sua visita com uma reunião com todos os missionários da diocese de Benguela, no Seminário Maior de Filosofia.
Dom Petar Rajic inteirou-se da realidade pastoral da Diocese, constatando o dinamismo pastoral em vista à criação da futura diocese do Lobito. Na cidade portuária, Dom Petar visitou ainda a futura igreja paroquial do Sagrado Coração de Jesus do Lobito, ouviu do pároco, padre José Adriano Ukwatchali explicações do andamento das obras.




Diocese hoemanagea os padres Francisco Manuel e Venâncio Branco 

Pe. Francisco Manuel
Os sacerdotes, regligiosas e fiéis juntaram-se no sábado, 16 de Julho de 2016, na Missão da Nazaré em Benguela, para homenagear os o padre Francisco Manuel e o padre Venâncio Branco, numa missa presidida pelo Bispo emérito de Benguela, Dom Óscar Braga.
Os dois padres são os mais velhos da Diocese. O padre Francisco Manuel (Pai Chico) celebrçou 60 anos de sacerdócio e o padre Venâncio, 40 anos também de ordenação sacerdotal, neste mês de Julho.
Ordenado padre a 15 de Julho de 1956, o Pai Chico marcou a diocese como o mais velho no clero diocesano, tendo exercido durante muitos anos o cargo de chanceler da diocese e pároco de São João do Casso em Benguela. Hoje com 89 anos de idade, o padre Francisco Manuel vive na casa presbiteral da Missão da Nazaré.

Pe. Venâncio Branco
O padre Venâncio Branco é o primeiro ordenado por Dom Óscar Braga a 11 de Julho de 1976, na Missão do Cubal. Entre os vário cargos que exerceu destam-se os de pároco do Sagrado Coração de Jesus da Catumbela (1984-90), de professor e director espiritual no Seminário do Bom Pastor, de reitor do Seminário do Propedêutico. Hoje, o sacerdote é penitenciário da diocese, superior do Centro de Espiritualidade do Cavaco (Trapa) e desempenha também funções nos secretariados de pastoral e de catequese da Diocese.
O padre Venâncio agradeceu ao Bispo da Diocese, Dom Eugénio Dal Corso e ao Bispo emérito, Dom Óscar. O sacerdote agradeceu ainda em nome dos dois a todo  clero e aos fiéis pelas orações e pelo acompanhamento.

Clero de Benguela termina curso de formação 

Os sacerdotes da Diocese de Benguela tiveram uma sessão de formação permanente anual no Seminário Maior de Filosofia. A jornada aconteceu de 12 a 14 de Julho deste ano 2016 e contou também com a participação de alguns sacerdotes das dioceses do Uíje e Sumbe.
A sessão foi aberta na manhã do dia 13, com a celebração da eucaristia e palavras de boas vindas proferidas pelo Bispo de Benguela, Dom Eugénio Dal Corso, que realçou a importância da formação permanente na vida e espiritualidade do padre diocesano.
Vários temas foram abordados em conferências por sacerdotes especialistas que ajudaram para a reflexão. O primeiro foi "a espiritualidade do sacerdote diocesano", exposto por Dom José Nambi, Bispo do Kuito; em segundo, os sacerdotes debateram o tema sobre "o sacerdote, ministro da misericórdia de Deus", desenvolvido pelo padre capuchinho Pietro Tosato; e finalmente à tarde do mesmo dia, o padre Pina Artur, Reitor do Seminário do Uíje, expôs "a missão do sacerdote na Igreja e na sociedade".
O dia 14 foi de encerramento com a eucaristia presidida por Dom Eugénio e entrega de certificados de participação aos padres presentes. E
m seguida, os participantes foram conhecer o complexo turístico do Capembawé, onde tiveram o almoço de confraternização.

O mundo assinalou hoje, 1 de Junho, o dia da criaça. Em Benguela, algumas instituições infantis como o Abrigo da Infância comemorou o dia com várias actividades organizadas pelas Irmãs, pais das e familiares de algumas crianças, contando ainda com a participação de algumas instituições de solidariedade que ajudaram as crianças vivirem o seu dia.
Segundo a directora do Centro Infantil do Abrigo da Infância, Irmã Maria da Conceição da Cruz, as actividades preencheram todo o dia.

Corpo de Deus leva católicos às ruas de Benguela 

Centenas de fiéis catílicos das cidades de Benguela, Catumbela e Lobito sairam às ruas em procissão de Corpo de Deus, neste domingo 29 de Maio de 2016. Os católicos caminharam pelas artérias das cidades em gesto de adoração com cânticos e louvores ao Santíssimo Sacramento, num testemunho público da fé.
Na cidade de Benguela, a procissão partiu da igreja paroquial de Nossa S
enhora do Pópulo e terminou na Sé Catedral, como já tem sido tradição nos anos anteriores. O Bispo da Diocese, Dom Eugénio Dal Corso, presidiu à cerimônia e chegando à Sé deu a bênção com o Santíssimo Sacramento diante da porta santa.
Na Catumbela, os fiés da Missão e da paroquia caminharam tambem pelas ruas da vila e terminaram a celebração no átrio do salão paroquial do Sagrado Coração de Jesus.
No Lobito, no Arciprestado Sul, a igreja paroquial da Caponte foi o lugar de partida dos fiéis que caminharam para a zona do vite oito, onde terminaram com a bênção solene na igreja do Sagrado Coração de Jesus do Lobito.
Já no Arciprestado Norte, também no Lobito, os cristãos concentraram-se na paróquia de São Martinho de Lima - Alto Liro - e caminharam em procissão para a igreja paroquial de São Francisco Xavier, no Bairro da Lixeira.

Festa do Espírito Santo na Massangarala com Dom Eugénio 

Depois de um mês em Itália, o Bispo da Diocese Dom Eugénio Dal Corso regressou à Diocese no passado dia 13 de Maio e logo começou uma visita pastoral à comunidade paroquial do Divino Espírito Santo da Massangarala que terminou com a celebração da festa do Pentecostes, no domingo 15 de Maio deste ano 2016.
Os fiéis da comunidade rejubilaram de alegria, cantaram e dançaram, no dia da celebração do Padroeiro da paróquia, muito mais porque a presença do pastor da Diocese proporcionou uma ocasião em que mais 119 membros receberam a efusão do Espírito Santo no sacramento da confirmação conferido por Dom Eugénio Dal Corso.
O Bispo, durante a celebração, dirigiu-se aos fiéis pedindo que devem ser os mais exemplares da diocese por terem como padoreiro o Espírito Santo. "Vós paroquianos do Divino Espírito Santo deviam ser o exemplo para toda a diocese", disse o Bispo, que recomendou a que muitos devem oferecer-se para ser catequistas na comunidade.
Em seguida, o Bispo exortou os fiéis para maior abertura ao Espírito de Deus que tudo renova e recria. Para nós cristãos é o Espírito Santo que nos dá força e fé em Jesus.

Seminário do Bom Pastor comemora 40 anos de fundação 

Num domingo, 17 de Abril de 2016,
em que a Igreja celebrou a festa do Bom Pastor, o Seminário do Propedéutico com o mesmo Padroeiro comemorou 40 anos de existência. A data foi marcou a missa solene que o Bispo emérito de Benguela, Dom Óscara Braga, presidiu no ondjango do Seminário Maior de Teologia, em Benguela.
A celebração juntou os seminaristas das actuais três secções do Seminário de Benguela, nomeadamente o Propedéutico, Filosofia e Teologia; bem como as respectivas direcções incluíndo a direcção do Seminário Saletino representada pelo padre Venâncio Nunda.
O Seminário do Bom Pastor em Benguela foi fundado por Dom Óscar Braga em 1976. Na altura, como referiu o Bispo emérito, "tudo começou com pequeno grupo de rapazes que procuravam servir o povo de Deus". Assim, "se lançou a semente e aos poucos foi crescendo e hoje são muitos, graças a Deus", disse Dom Óscar Braga. O Prelado lembrou quando pensou fundar o Seminário em Benguela, estava convicto de que a instituição para toda a Igreja: "o Seminário que começámos não seria só a Igreja de Benguela, mas da Igreja", referiu o Bispo que, seguida apelou aos seminaristas que durante a sua formação "criem disponibilidade de serviço ao povo de Deus em qualquer lugar onde forem enviados".

Novo Reitor do Propedéutico

A Secção do Propedéutico do Seminário do Bom Pastor tem agora um novo reitor. Trata-se do padre José Dias Tumoma, do Clero de Benguela, que substituiu o padre José Andrade que exerceu as funções durante 11 anos. O novo reitor tomou posse no dia 6 de Abril deste ano de 2016 numa missa presidida na capela do Seminário, pelo Chanceler da Cúria, padre Geraldo Amândio Ngunga.
Com o padre José Dias, formam agora a direcção do Seminário do Propedéutico os padres Pedro Hoka, director espiritual; e Alberto "Triguinho", prefeito.
O novo Reitor, padre José Dias Tumoma tem 41 anos de idade e é licenciado em Engenharia e Mestre em Gestão, sendo também professor nos cursos de Engenharia Industrial e Ambiental no Instituto Superior Católico de Benguela, Centro do Luongo-Catumbela.

Morreu a Irmã Teresa Dinis 

A Irmã Maria teresa Dinis faleceu na sexta-feira, 15 de Abril deste ano de 2015, no hospital central de Benguela, vítima de doença. A religiosa sempre sorridente era membro da congregação das Irmãs do Santíssimo Salvador e nos últimos meses estava colocada na comunidade da Santa Cruz, uma nova casa situada no Cavaco em Benguela.
Teresa Dinis nasceu em Benguela a 15 de Maio de 1948, baptizada na Missão da Nazare. Com 16 anos de idade, conheceu as Irmãs do Santíssimo Salvador que na altura eram missionárias no hospital central de Benguela, tendo iniciado com elas uma experiência inicial do seguimento da vida religiosa.
Em 1967, já com 19 anos, seguiu para Portugal onde, no Vale de Santarém faz o postulantado e o noviciado. Ali faz a primeira profissão religiosa a 1 de Agosto de 1970. Regr
essando a Angola nesse ano, a jovem religiosa é colocada na casa do Lar dos Pequeninos, na Missão do Cuando-Huambo, onde trabalha de 1970 a 1975. Volta a Benguela nessa altura e a 17 de Março de 1976, faz a profissão perpétua na Missão da Nazaré em Benguela.
De 1979 a 1982 exerceu as funções de secretária provincial; tendo ainda exercido cargos de mestra de noviças de 1989 a 1994, assistente geral da congregação em França de 1994 a 2007. Regressou para Angola em 2007 e a partir deste ano foi superiora da comunidade do Abrigo da Infância em Benguela até 2014, ano em que foi transferida para a Missão do Cuando. Por causa da saúde, veio para a comunidade da Santa Cruz, a 6 de Fevereiro de 2016, onde passou os últimos dias de vida.
PAZ À SUA ALMA.

Benguela acolhe encontro de casais jovens de Angola 

O segundo encontro nacional de casais jovens realizou-se na Diocese de Benguela, de 7 a 10 de Abril. Casais jovens de todas as dioceses do País reuniram-se no Centro de formação profissional do Luongo - Município da Catumbela, onde debateram vários temas relacionados com a vida familiar, no âmbito da pastoral da família. Sob o lema "o amor de Cristo para com a Igreja como modelo do amor dos cônjuges", os casais participantes e outros convidados ouvir

am exposições de temas importantes que proporcionaram debates que enriqueceram a todos.
O padre Eduardo Alexandre, em representação do Bispo da Diocese de Benguela, dom Eugénio Dal Corso, que se encontra em Itália, fez as honras da casa e acompanhou os trabalhos.
Dos expositores presentes, entre leigos e padres, estiveram também os bispos Dom Francisco Viti, Arcebispo emérito do Huambo, e Dom Emílio Sumbelelo, Bispo do Uíje. 
A organização do evento foi promovida pela Conferência Episcopal dos Bispos de Angola, cuja preparação coube à Comissão Diocesana da Pastoral da Família de Benguela.
O encerramento aconteceu no domingo dia 10, com a celebração da missa presidida na Sé Catedral de Benguela por Dom emílio Sumbelelo. Este foi o segundo encontro nacional de casais jovens e o primeiro que aconteceu na diocese de Benguela.

Paróquia do Pópulo recebe novo pároco 

A paróquia de Nossa Senhora do Pópulo recebeu neste domingo, dia 3 de Abril, um novo pároco. Trata-se do padre Gaudêncio do Rosário Sangando, de 49 anos de idade.
O sacerdote tomou posse numa eucaristia presidida na igreja paroquial pelo Vigário Geral da Diocese, padre Eduardo Alexandre. A comunidade do Pópulo mostrou-se satis
feita e acolheu com gratidão o novo pároco. Foram também apresentados dois vigários paroquiais, nomeadamente, os padre Antoinne e Tchivanje.
O novo pároco agradeceu a confiança do Bispo da Diocese e o seu superior provincial por lhe terem confiado a histórica paróquia mãe de todas as paróquias de Benguela. No seu primeiro discurso, o padre Gaudêncio apelou aos fiéis o empenho na renovação pastoral, sobretudo na aposta à catequese.

Bispo emérito pede que católicos saibam perdoar 

O Bispo emérito de Benguela, Dom Óscar Braga, defendeu, neste domingo de Páscoa, que os católicos devem ser cristão que vivem o perdão. O Prelado falava aos fiéis da comunidade quase-paroquial de santa Josefina Bakhita, nos arredores de Benguela, onde presidiu à missa da solenidade da Páscoa.
O Bispo emérito de Benguela explicou o sentido da Páscoa como acontecimento de Jesus que mostrou o perdão e o amor de Deus para com o homem pecador. “Cristo perdoou os pecadores e aqueles que lhe estavam a fazer o mal, ele disse: “Pai perdoa-lhes porque não sabem o que fazem. Se Cristo perdoou, também nos perdoa a nós. Mas nós nem sempre sabemos perdoar os que nos fazem o mal. Tu que não sabes perdoar o teu irmão como é que queres o perdão de Deus”, disse Dom Óscar.
Defendeu que “precisamos de ser cristãos e pessoas de oração, pois Deus aceita a tua oração. Temos de saber como perdoar, porque os que não acreditam, os pagãos também perdoam. Mas há diferença entre o perdão do crente e o perdão do pagão”.
Dom Óscar disse que “Cristo com a sua ressurreição renovou a nossa vida para sempre. Então a Páscoa tem mudar a nossa vida. É isto que devemos testemunhar. Assim como os discípulos testemunharam o ressuscitado, nós temos o dever de testemunho de tudo o que Deus quer”.
Olhando para a juventude, o Prelado falou do exemplo dos discípulos que correram para o túmulo de Jesus: “eu dou um conselho aos jovens: respeitem os mais velhos. Quando não respeita os mais velhos, não respeita a Deus nem a ti mesmo”, aconselhou.

No fim da sua homiliar, Dom Óscar concluiu que “nunca devemos desconfiar de Deus que ensina tudo. Por isso, queridos cristãos, devemos guardar as lições da semana santa: Cristo está vivo, ele nos ama”.


Celebrações pascais na Semana Santa 

Os cristãos de Benguela começaram esta Semana Santa com a celebração do domingo de ramos, como em toda a Igreja Católica, segundo os horários das comunidades paroquiais. Em toda a Igreja universal, o domingo de ramos dá início à semana maior do ano litúrgico, para celebrar a Páscoa da Ressurreição.
O nosso boletim foi ao encontro da comunidade paroquial do Divino Espírito Santo, no Bairro da Massangarala em Benguela, para testemunhar a celebração dos ramos e a eucaristia paroquial. A partir de uma escola, cerca de 300 metros até à igreja, recentemente inaugurada, os fiéis caminharam cantando "hossana ao filho de David". Todos com os ramos nas mãos foram caminhando para a celebração da eucaristia solene presidida pelo pároco, padre Raimundo Quintas Alberto.
O apelo do pároco foi no sentido de pedir ao paroquianos que "ninguém falte nas celebrações desta semana".
A Semana Santa em Benguela vai ser marcada pelas grandes celebrações na Sé Catedral. Já terça-feira, e por razões pastorais, vai realizar-se a Missa Crismal com a renovação das promessas sacerdotais e bênção dos santos óleos. O Tríduo pascal irá celebrar-se como é já tradição na cidade espiscopal, com todas as cerimónias que lhe são características presididas pelo Bispo da Diocese.

Diocese de Benguela está de luto 

Morreu o Rev. padre António Miapya, hoje dia 3 de Março de 2016, pelas 11h, no hospital central de Benguela, vítima de doença.
Padre António Miapya é filho de Manuel Viasnda e de Leonor Mbule. Nasceu a 9 de Outubro de 1967, na aldeia de Lomunu, Município da Ganda. Baptizado a 7 de Novembro de 1967, na Missão Católica da Ganda e crismado a 22 de Maio de 1982, na Paróquia da Ganda.
Foi ordenado sacerdote, por D. Óscar Braga, 31 de Agosto de 1996, no Santuário de Nossa Senhora da Graça, em Benguela.
Entrando ao serviço da Diocese de Benguela nesta data, exerceu entre outras as funções de:
Vigário paroquial e depois pároco do Bocoio;

Pároco da Baía-Farta e até à data da sua morte exercia as funções de pároco do Alto Catumbela.

QUE A SUA ALMA DESCANSE EM PAZ.

Ordenado padre para missão no Lwena 

O diácono Alberto Ilídio Capewa Quintas, da Diocese de Benguela, foi ordenado sacerdote no domigo, dia 7 de Fevereiro de 2016, na paróquia do Sagrado Coração de Jesus do Lobito, sua paróquia e terra natal.
A ordenação foi presidida pelo Bispo da Diocese, Do, Eugénio Dal Corso, ladeado pelo Vigário-Geral, padre Eduardo Alexadre, entre outros sacerdotes. O novo sacerdote recebu as ordens sacras antes de ir como missionário para a Diocese do Lwena, onde irá juntar-se em Março próximo a outros sacerdotes de Benguela em missão naquela diocese.
Alberto Ilídio fez o estágio diaconal na Missão do Bocoio, com o padre Quintino Kalianguila. Nascido a 22 de Outubro de 1987, no Lobito, o neo-sacerdote fez a sua formação no Seminário Maior do Bom Pastor, em Benguela.
Devido ao pedido do Bispo de Lwena de padres de Benguela para trabalhar naquela diocese como missionários fidei donum, Alberto Ilídio ofereceu-se para essa missão, o que motivou Dom Eugénio a ordená-lo antes dos outros diáconos do seu grupo.
Com o seu envio para Moxico são já quatro padres de Benguela a trabalhar na Diocese de Lwena. Entretanto, o Bispo de Benguela recebeu também um pedido do Cardeal Dom Arlindo Gomes Furtado, Arcebispo de Santiago de Cabo-Verde para o envio de dois padres de Benguela para trabalhar em missão fidei donum naquela diocese. Esse pedido espera por padres que se ofereçam para essa missão e Dom Eugénio pedio ao clero diocesano de Benguela disponíveis para abraçar este projecto.

Irmãs Catarinas têm nova Superiora Geral 

Nova Superiora Geral eleita (no centro) e o seu conselho
As Irmãs de Santa Catarina de Sena elegeram a nova superiora geral da Congregação e novo conselho, no dia 23 de Janeiro de 2016. A eleição decorreu durante o capítulo que está a realizar-se no Cavaco em Benguela de 18 a 29 de Janeiro. 
A eleita foi a Irmã Rosalina Beta Nembombo Walima (ver foto no centro), que até agora exercia o cargo de superiora da comunidade de São José em Luanda e era directora da escola do ensino primário e I Ciclo de São José, na mesma comunidade.
A religiosa nasceu no Município da Catumbela, a 30 de Junho de 1968. Fez a licenciatura em Ciências Religiosas pela Universidade de S. Dâmaso de Madrid-Espanha, de 2003 a 2008, e é Mestre em Ciências  da Educação. Emitiu os votos temporários  na Congregação das Irmãs de Santa Catarina de Sena, aos 22 de Agosto de 1991; e os votos prepétuos aos 22de Agosto de 2000.
Outros membros do Conselho Geral são as Irmãs Fatima Nguvulu (Vigária Geral), Madalena Valeta, Joaquina Inês e Irmã Benvinda Cassambo.
A nova superiora geral disse que espera um mandato de serviço segundo o espírito e o carisma da Congregação, seguindo a voz de Cristo que veio para servir e não para ser servido. “Vamos procurar perceber esta missão a partir de Cristo. Ele é o modelo”. Procuraremos na medida do possível e com a graça de Deus servi-lo na pessoa das nossas irmãs”.

A religiosa espera tomar posse nos próximos dias, sem ainda adiantar uma data concreta de início de funções. A madre substitui no cargo a Irmã Natália Wandi que, durante seis anos conduziu a Congregação.

Massangarala fechou 2015 com inauguração da nova igreja 

Foi no dia 23 de Dezembro, nas vêsperas do Natal de 2015. Os cristãos da comunidade paroquial do Divino Espírito Santo, no Bairro da Massangarala em Benguela, inauguração a sua nova igreja paroquial com a bênção e a dedicação do altar.
A missa foi da bênção foi presidida pelo Bispo da Diocese, Dom Eugénio Dal Corso ladeado por Dom Óscar Braga. O momento foi de grande alegria e festa aos fiéis da Massangarala que se empenharam, animados pelo seu pároco padre Raimundo Quintas Alberto. Depois de 8 meses de obras de remodelação quase total da antiga estrutura, a nova construção apresenta-se mais moderna, ampliada e o presbitério alterado na totalidade. A configuração da igreja também mudou. A entrada principal passou para a parte que na estrutura antiga estava o altar e acrescentou-se um grande coro, uma abóbada e uma sacristia em duas (dos padre e dos acólitos separadas apenas por uma divisória).
O Bispo motivou os fiéis e felicitou pelo trabalho realizado em tão pouco tempo. Durante a sua homilia, Dom explicou o sentido do tempo e a importância da dedicação do altar.
Já o pároco, padre Raimundo Quintas, agradeceu o apoio dos paroquianos e a ajuda de todas as pessoas que contribuiram para concretizar o seu sonho. Explicou o início do projecto que ele apresentou aos fiéis e reconheceuo empenho e sacrifício de todos para dignificar o templo que agora está ao serviço de todos.
O padre Raimundo Quintas tomou posso como pároco da Massangarala em Dezembro de 2014, substituindo o padre Cirilo Soma de quem fora vigário paroquial durantes 6 meses.

Ano Santo da Misericórdia foi hoje aberto em Benguela 

O Bispo de Benguela, Dom Eugénio Dal Corso, abriu neste domingo, 13 de Dezembro de 2015, a porta santa do Jubileu da Misericórdia na diocese. O Prelado proclamou junto à porta santa da Sé Catedral o Jubileu da Misericórdia, diante de várias dezenas de sacerdotes e cerca de mais de 500 fiéis. Em seguida, o Bispo abriu a Porta Santa, caminhando para o altar com o Evangeliário.
A procissão solene partiu do Centro Católico pelas 9.30m da manhã, formada por sacerdotes, religiosas de vida consagra e leigos responsáveis de movimentos. No átrio da igreja catedral estiveram os fiéis representantes de todas as paróquias que acolheram a procissão aclamando com cânticos "a porta santa da misericórdia".
Depois da abertura da Porta Santa, Dom Eugénio pediu que todos entrassem na igreja catedral pela mesma porta.
Já durante a eucaristia, Dom Eugénio pediO Santo Padre insiste que neste ano da misericórdia cada um de nós é convidado a experimentar a misericórdia de Deus", disse o Bispo.
u que este ano da misericór
dia fosse vivido no pleno cumprimento do apelo do Santo Padre Francisco. "
Na sua homilia, o Bispo pediu que cada experimente neste ano "o perdão de Deus, sentir que Deus nos abraça. Continuemos e reforcemos esta experiência do perdão de Deus". 
Dom Eugénio quer que todos "sejamos instrumentos da comunicação da misericórdia de Deus aos nossos irmãos", para desta forma "partilhar com os nossos irmãos as graças da misericórdia". Por isso, pediu mais generosidade da Caritas ao longo deste ano: "exorto às cáritas das nossas paróquias para que organizem o apoio aos nossos irmãos ao longo do ano, para partilhar. Peço encarecidamente também à nossa caritas diocesana para organizar esta partilha", disse.
O Prelado quer ainda que os cristãos se empenhem no combate à corrupção nas instituições e na sociedade em geral. "Devemos lutar contra a corrupção a todos os níveis. Não exigir nada mais, nos hospitais nada mais do que o necessário. Não vender mais o sangue que é doado. Tem de desaparecer a corrupção. Não exijais mais do que aquilo que vos foi prescrito".
Na Diocese de Benguela, além da Porta Santa da Sé Catedral, Dom Eugénio indicou outras duas: a porta santa do Santuário Diocesano de Kakunja, no Município do Bocoio e a porta santa da Missão do Cubal. Para a abertura destas portas Dom Eugénio nomeiou o Bispo emérito Dom Óscar Braga, para presidir à celebração na Missão do Cubal, e o Arcipreste do Bocoio, padre Quintino Kalianguila, para abrir a porta santa do Santuário de Kakunja.

Assembleia diocesana 2015 

A Diocese de Benguela está reunida em Assembleia pastoral desde 24 até 27 de Novembro de 2015. A jornal é um evento anual que a Igreja de Benguela realiza todos os anos para avaliar as actividades pastorais realizadas ao longo do ano que termina e perspectivar o programa pastoral do ano seguinte.
A Assembleia reune todos os agentes de pastoral da Diocese: sacerdotes, religiosas e religiosos consagrados e fiéis leigos representantes dos movimentos e organismos pastorais diocesanos e paroquiais. 
O local habitual da reunião é o Seminário Maior de Filosofia do Bom Pastor, na cidade episcopal.
No dia de abertura, 24 de Novembro, o Bispo da Diocese, Dom Eugénio Dal Corso, anunciou aos presentes o significado do encontro, que sintetizou em três pontos: 1º) reflectir sobre o tema central que é prioridade da CEAST: "tornar a paróquia centro da nova evangelização"; 2º) a preparação e vivência do Primeiro Congresso Eucarístico Nacional; e, 3º) reflectir sobre o Jubileu da Misericórdia, proclamado pelo Santo Padre Francisco para o ano 2016.
O Prelado referiu ainda que seria instrumento de reflexão e de trabalho a Mensagem dos Bispos de Angola sobre "a paróquia centro da evangelização" para introduzir nos participantes as linhas programáticas da vivência da fé no próximo ano de 2016.
O primeiro dia ficou marcado pela tradicional leitura dos relatórios das comissões diocesanas, seguindo-se, nos restantes dias, a exposição e o debate dos temas agendados. 
As conclusões serão anunciadas no último dia, 27 de Novembro, em que também se fará o encerramento da Assembleia com a eucaristia solene presidida por Dom Eugénio Dal Corso
.

Juventude Católica: todos os caminhos foram dar ao Cubal 

A juventude católica de toda a Diocese de Benguela reuniu-se no Município e Arciprestado do Cubal para as celebrações da festa do Cristo Rei, neste domingo, dia 22 de Novembro de 2015. 
Os jovens de todas as paróquias e pró-paróquias responderam ao apelo da comissão diocesana da juventude, que tem como presidente o padre Miguel Kangue, para cumprir o programa previamente definido no início do ano pastoral, de que o Cristo Rei deste ano de 2015 seria celebrado no Cubal. Os jovens são acompanhados pelos seus responsáveis, padres e irmãs, que trabalham na pastoral juvenil das paróquias.
Na cidade episcopal, os Bispos celebraram a solenidade de Cristo Rei nalgumas comunidades paroquiais. O Bispo da Diocese Dom Eugénio Dal Corso celebrou na paróquia de Nossa Senhora dos Navegantes, no sábado anterior, onde deu o sacramento da confirmação a mais de 400 fiéis. O Pastor da Diocese presidiu, neste domingo de Cristo Rei, à eucaristia juvenil no Cubal. Já o Bispo emérito, Dom Óscar Braga, escolheu a paróquia de Santo António, no Bairro da Fronteira, onde presidiu à eucaristia da solenidade, que marcou a sua primeira celebração nesta comunidade, desde que a nova igreja paroquial foi inaugurada em 2013.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

DIOCESE DE BENGUELA