<$BlogRSDUrl$>

Doroteias fazem reunião africana em Benguela 



As Irmãs de Santa Paula Frassinetti estão reunidas em Benguela de 18 a 21 para pensarem a vida da congregação e os desafios para África. 
As madres vindas de Moçambique, Camarões e de vários pontos de Angola estão em Benguela para o chamado conselho alargado da Província.
De Roma, um conselheira geral, titulada vigária geral, a angolana Ir Adelaide Kundjuto está a animar os trabalhos. No primeiro dia, segundo apuramos, as religiosas ouviram o padre Manuel Abel dos Santos que falou em palestra às madres sobre o momento e presidiu uma eucaristia, deixando pistas para uma leitura actualizada do carisma das Doroteias nos desafios de Angola na Africa de hoje.
As Doroteias estão em Angola desde 1934. A história delas em vários pontos de Angola se confunde com a história da Igreja local, como em Moçamedes, (Namibe) Sá da Bandeira (Lubango) e Benguela para citar apenas alguns. A educação com marcas visíveis de estruturas de serviço à comunidade um dos grande marcos do carisma, sobrevivendo as intempéries mais difíceis como os que se seguiram depois de 1975 preside o carisma da Àfrica de hoje. A formação do clero autóctone grata ao heroísmo destas mulheres que, ao convite de Dom Moisés Alves de Pinho, seguiram os passos de Dom Armando Amaral dos Santos, 1º bispo de Benguela, abrindo caminhos para o fecundo apostolado vocacional do Seminário Maior do Bom Pastor que se solidificou com Dom Óscar Braga, é ainda viva.
Para todos efeitos nem tudo foram rosas. Apesar da nova opção para Camarões, as madres fecharam a casa em São Tomé, sem contudo perderam a África que com novos sinais vocacionais começam abrir novos desafios de novas nações que santa Paula parece inspirar.

Dom Eugénio nomeia membros da nova direcção da Católica 

Quinta feira, 18 de Janeiro de 2018


Depois da apresentação do novo director geral do Instituto Superior Politécnico Católico de Benguela (ISPOCAB), no passado dia 16 de Janeiro, padre Doutor José Adriano Ukwatchali, o Bispo de Benguela, na qualidade de Chanceler da instituição tornou público, neste dia 18 de Janeiro, os três directores adjuntos por nomeação usando das suas competências, para constituir a nova direcção da instituição.
O Bispo nomeiou os padres: Doutor Martinho Kavaya, para o cargo de director adjunto para a área acadêmica; Doutor Zeferino Capoco, para director adjunto para a área científica, e Mestre José Dias Tumoma, para director adjunto para a área administrativa e recursos humanos.
Segundo o despacho do Chanceler do Instituto Superior Politécnico Católico de Benguela, a direcção nomeiada deve iniciar funcões a partir de agora, tendo como desafios a preparação do novo ano acadêmico que inicia em Março do corrente ano.
Depois da apresentação do director geral e passagem de pastas, a tomada de posse formal deverá acontecer no acto solene da abertura do ano lectivo 2018 no mesmo mês de Março próximo.

Católica de Benguela tem novo reitor 

Terça-feira, 16 de Janeiro de 2017
 
Aconteceu neste dia 16 de Janeiro, nas instalações do Instituto Superior Católico de Benguela, a apresentação oficial do novo director-geral da instituição pelo Chanceler da mesma, Dom Eugénio Dal Corso, Bispo de Benguela.
Trata-se do padre Dr. José Adriano Ukwatchali (em destaque na foto) que foi nomeado por Dom Eugénio, que substitui no cargo o padre Dr. Amadeu N'gula que cessa funções desempenhadas durante
11 anos. Dom Eugénio Dal Corso, que convocou a reunião do conselho geral da Católica, apresentou o novo director a quem depositou confiança e desejou sucessos e bênçãos no desempenho do cargo.
O Magno-Chanceler agradeceu o trabalho desempenhado pelo director cessante e a sua equipa e reconheceu o árduo trabalho realizado para que a instituição católica chegasse a existir no campo da ciência e ao serviço da evangelização.
O novo director agradeceu a nomeação e pediu colaboração de todos para os novos desafios que a partir de agora marcarão o futuro da instituição, como a aposta na investigação, na qualidade do ensino e noutros sectores chaves da gestão académica.
Dom Eugénio nomeou ainda uma comissão ad hoc que irá assegurar a transição durante o tempo que o director geral achar necessário. Essa comissão é composta pelo padre José Dias Tumoma, Dr. Yuri e o Dr. Mateo Campala.
Nos próximos dias serão conhecidos os vice-directores gerais que ainda foram formal e oficialmente apresentados.

Lubango acolhe IV encontro nacional da Juventude Legionária 

Sábado, 14 de Janeiro de 2018

Foto de arquivo Yakela
Os Senatus de Benguela e de Luanda realizam no Lubango o IV encontro nacional da juventude legionária que decorre de 11 a 14 de Janeiro, sob o lema "tudo por Jesus com Ma
ria" e um programa cheio de actividades que incluiram reflexões de vários temas e momentos de partilha de experiência.
Para acompanhar o acampamento, o Bispo de Benguela, Dom Eugénio Dal Corso, abriu a jornada com a exposição, no dia 12, sobre o tema "as aparições de Nossa Senhora" e a celebração da missa. no sábado, dia 13, o Arcebispo emérito do Lubango, Dom Zacarias Kamwenho, dissertou o tema sobre "a verdadeira identidade do jovem legionário"; e no domingo, dia 14, Dom Gabriel Mbilingi, Arcebispo titular do Lubango, celebra a missa do encerramento.
A acompanhar os jovens legionários de Benguela, além de Dom Eugénio Dal Corso, foram os padres António Pedro Amândio, que expôs um dos temas, e o Assistente diocesano do Senatus de Benguela, padre Daniel Gomes.
O IV encontro nacional da juventude legionária foi também inspirado em ideias como "escutar a palavra do Senhor. O Senhor com a sua palavra nos orienta para tomar a direcção certa sem nos distanciarmos dele", lê-se no programa.

Missionários Saletinos em Assembleia Anual no Lubango 

Sexta-feira, 12 de Janeiro de 2018

Os missionários de Nossa Senhora de La Salete em Angola (Saletinos) realizam na Arquidiocese do Lubango a assembleia anual da congregação  que decorreu de 9 a 12 de Janeiro deste novo ano de 2018. Participaram da actividade mais de 40 membros da congregação provenientes de várias dioceses de Angola e também alguns vindos dos países vizinhos, dos quais, a Namíbia.
A assembleia anual dos Saletinos da província angolana é já uma tradição que acontece todos os anos. O objectivo é rever a vida da congregação, em todos os aspectos da a
cção pastoral e espiritual, a nível interno, um balanço anual e perspectivar novas linhas de actuação para o ano seguinte.
De acordo com o superior provincial, padre Pedro Tchingandu, a assmbleia começou com uma recolecção em que os participantes são convidados a uma reflexão e criar um ambiente de tranquilidade e paz.
Alguns dos pontos em análise destacam-se, segundo o responsável, a apresentação do diagnóstico das visitas do superior provincial às comunidades, durante o ano findo, a apresentação do relatório financeiro da congregação, programar as linhas mestras e orientadoras das actividades missionárias a desenvolver no ano seguinte, catalogar o patrimônio da congregação, entre outros.
O padre Tchingandu disse ainda que a assembleia vai terminar com a cerimônia das profissões religiosas de sete novos membros e entrada de nove jovens no noviciado.
O sacerdote disse também que a assembleia vai definir algumas orientações práticas para o futuro da província considerando que "estamos muito expandidos e é preciso consolidar as nossas comunidades com a inclusão de mais membros, porque há algumas que têm apenas dois membros", a formação porque "somos uma província muito jovem e precisamos melhorar a formação dos membros", bem como o "intercâmbio internacional" que passa por estender a presença de missionários angolanos noutros países. Actualmente, segundo o padres Tchingandu, os saletinos angolanos têm comunidades em Itália, Portugal, França e este ano irão abrir uma comunidade nos Estados Unidos. A congregação em Angola conta actualmente com 100 padres e 2 irmãos de vida consagrada.

Jovens viveram momentos inesquecíveis no Moxico 



A delegação de Comissão Diocesana Pastoral da Juventude de Benguela, CDPJB, à 23ª Assembleia Nacional da Pastoral Juvenil, em Lwena viveu bons momentos.
As atividades iniciaram com a viagem da delegação de 11 pessoas. A partir de Benguela as 7h do dia 3/1/18 e as 15h, a delegação chegou ao Huambo, onde foi acolhida pela comunidade católica local.
No Huambo passamos a noite e foi possível experimentar o bem bom do que está a mudar neste país, depois de longos anos do nosso comboio que hoje, para a nossa alegria, ajuda tanta gente ligando o litoral ao interior do nosso país, transportando os meios de vida, neste dias difíceis das nossas vida com a situação que estamos a viver na nossa economia.
No dia seguinte, pelas 7h do dia 4/1/18 partimos e, fazendo o caminho de comboio para o Kuito,  pelas 20 horas chegamos a cidade de Lwena.  A equipa estava cansada, mas muito animados do encontro e dos trabalhos da nossa jornada que no fundo é já uma oportunidade de novas experiencias. 
A delegação estava composta por 1 sacerdote, padre Miguel Kangwe, 2 madres e 8 membros da direcção dos jovens de Benguela. Em Luena, fomos credenciados pelo Secretariado Nacional da Juventude e começamos a viver a nossa integração no grande encontro Lwena 2018, com muita paixão para aceitar os desafios do tema “Jovem eu quero estar em tua casa”.

Testemunho de Lucas Saino Kahota, na Delegação de Benguela (foto)


Idosos agradecem o bispo de Benguela 



Mais 100 velhos da 3ª Idade assistidas por Dom Eugénio Dal Corso, no bispado de Benguela abandonaram os aposentos do bispo com os louvores a Deus, pela ação do bispo de Benguela.
O facto é que o cabaz de subsidiaridade assistencial do bispo desta semana foi enriquecido com um par de sapatos para cada um dos velhos. Os calçados são uma ajuda pessoal do bispo de Benguela que em cada semana se desdobra na assistência aos velhos que deambulam na cidade da acácias errantes a procura de meios de vida.
Segundo ao assistente do bispado, o senhor Luciano Sande (foto) estão escritos 102 velhos acima de 40 anos alguns até com idade de vida, mas impossibilitados de andar com os próprios pés, vítimas das sequelas humanas da nossa história coletiva. Luciano Sande, no ofício de assistente dos pobres, disse que neste dia, 4 de Janeiro 2018 vieram mais de metade dos inscritos, pelo que a ajuda não servirá para todos. “Nós vamos dar os sapatos aos inscritos e os outros recebem a ajuda mas, menos os sapatos que constituem uma ajuda especial do bispo para os inscritos”, disse. Os mais de 150 outros pobres voltaram para a casa meio lamuriosos com a distribuição, alegando nunca terem sido contactados para a inscrição.
O desejo do bispo da diocese de Benguela é ver a questão da cozinha resolvida, depois das duas renúncias de Quaresma efectuadas, mas ainda não esclarecidas aos agentes de pastoral atribuídas a Cáritas com fins de aviar o serviço de caridade para a Diocese de Benguela. A nossa reportagem procurou o Director da Cáritas diocesana Padre Gabriel Marcos, diocesano de Benguela, que prometeu desenvolvimento do assunto nos próximos dias.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

DIOCESE DE BENGUELA