<$BlogRSDUrl$>

Dom Jaca Regressa à Diocese 

Quarta-feira, 18 de Julho de 2018: O Bispo de Benguela, Dom António Francisco Jaca, regressou ontem a Benguela depois de cerca de duas semanas em que esteve a cumprir uma agenda da CEAST. O Prelado, que é secretário executivo desta Instituição Episcopal, trabalhou em Luanda, na sede da Conferência, e na Diocese de São Tomé e Príncipe onde participou das actividades comemorativas das festas daquela Igreja das Ilhas.
No próximo domingo, 22 de Julho, preside à celebração dos votos perpétuos de membros da congregação das Irmãs Saletinas, na paróquia do Sagrado Coração de Jesus da Catumbela.

Diocese de Cabinda já tem bispo: D. Belmiro Tchisengeti 

Terça-feira, 3 de Julho de 2018: Foi a notícia que marcou o dia de hoje, logo pelas 11h da manhã em Angola, 12h em Roma. O Bispo de Benguela e secretário da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé, Dom António Jaca, convocou os agentes da pastoral diocesana, sacerdotes e religiosas, para Sé Catedral onde anunciou a feliz notícia à Igreja de Angola.
O novo Bispo Dom Belmiro Tchisengeti mostrou-se confiante e satisfeito com a sua nomeação, consciente dos desafios que vai encontrar, e disse que é uma responsabilidade que assume com fé e sentido de missão à Igreja, em particular àquela porção da Igreja universal que é a Diocese de Cabinda. Dom Belmiro agradeceu "ao Santo Padre Francisco pela confiança que depositou em mim com esta nomeação", "ao Núncio Apostólico em Angola, Dom Peter Radjic" por quem lhe chegou a notícia. Agradeceu de igual modo ao Arcebispo de Luanda e até agora Administrador Apostólico de Cabinda, Dom Filomeno Vieira Dias, pelo trabalho que realizou na Diocese de Cabinda. Agradeceu aos Bispos Dom Jaca e Dom Óscar Braga, presentes no acto e todos os padres e religiosas que ouviram o anúncio. A todos pediu orações para conduzir o povo que lhe foi confiado. 
Dom Belmiro dirigiu já uma saudação especial ao clero, religiosos e religiosas e fiéis de Cabinda, esperando trabalhar com todos para servir Cristo.
Com 49 anos de idade, Dom Belmiro nasceu no Chinguar, Província do Bié. De pais evangélicos, foi baptizado na igreja evangélica pentencostal e ali também foi crismado. A pedido do seu pai, foi estudar na missão dos padres espiritanos e ali entusiasmou-se pela vida que encontrou. Este entusiasmo levou-o a falar com o então superior da missão, que é hoje Dom Benedito Roberto, Arcebispo de Malanje. Belmiro fez naquela Missão a profissão de fé católica e em seguida a primeira comunhão. Depois da caminhada vocaional, Dom Bendito mandou-o para o seminário menor dos missionários espiritanos em Cabinda, em finais da década de 80. O seu percurso vocacional cresceu até à ordenação sacerdotal. Até a esta data da sua nomeação para bispo, Dom Belmiro era superior provincial dos Missionários do Espírito Santo e membro da comissão episcopal de Justiça e Paz da CEAST.
Dom Belmiro Tchisengeti já disse que vai receber a ordenação episcopal em Cabinda, mas ainda não avançou a data.





Segunda-feira, 2 de Julho de 2018: A Igreja Católica de Benguela viveu mais um momento de graça e de alegria neste domingo, 1 de Julho, com dez ordenações sacerdotais e sete diaconais, em missa solene presidida pelo Bispo Diocese, Dom António Francisco Jaca, realizada na Capelinha de Nossa Senhora dos Navegantes, na cidade Episcopal.
Cumpre-se assim, a tradição das ordenações sacerdotais na diocese de Benguela de ser no país o “celeiro das vacações”, cujo pilar assenta-se nas vocações religiosas lançadas a cerca de 50 anos pelos primeiros bispos da diocese de Benguela.
A celebração eucarística vivida com fé pela comunidade diocesana foi concelebrada pelos bispos das dioceses do Kuito, Dom José Nambi, do Dundo, Dom Estanislau Tchindekaese, e pelo Bispo emérito Dom Óscar Braga, além dos sacerdotes, religiosos e religiosos vindos das distintas localidades do País.
Na sua homilia, na qual apresentou aos novos presbíteros e diáconos o significado, importância e implicações do novo ministério ao qual foram chamados, Dom António Jaca exortou-os a terem consciência da responsabilidade de terem sido escolhidos a servir Deus e a sua Igreja.
“Uma vez que respondemos sim assumimos um compromisso sério com Deus e sua Igreja, e aí não podemos viver a nossa vida, viver a nossa maneira. Vós fostes escolhidos para dar frutos, mas frutos que permaneçam. Ora, para dar frutos de bondade, o escolhido e o consagrado deve permanecer unido ao seu Senhor”, sublinhou Dom Jaca que presidiu assim, as primeiras ordenações desde que assumiu o governo da diocese a 10 de Junho de 2018.
Se alguém quer seguir Jesus, na vida sacerdotal, na vida religiosa para engordar a sua conta bancária, para ter uma boa vida, para ter um estatuto social, uma promoção, seguramente está no cominho errado”, lembrou o Bispo de Benguela, tendo acrescentado que o ministério presbiteral exige fidelidade.    
Trata-se de um estado de vida que se consubstancia no serviço a Deus e a sua Igreja. Este serviço realiza-se precisamente na vida pastoral, um compromisso que exige do sacerdote fidelidade ao seu ministério. Portanto, o sacerdote deve consagrar toda a sua vida ao serviço dos irmãos sem olhar a meios”, vincou.  Entretanto, dos dez jovens ordenados padres, três são membros da Congregação do Espírito Santo, os demais diocesanos que vão reforçar as comunidades paróquias, principalmente as do interior da diocese.

Novos padres e diáconos recebem ordens sacras no 1º domingo de Julho 

Terça-feira, 26 de Junho de 2018: Benguela prepara as ordenações sacerdotais e diaconais que acontecem no próximo domingo, 1 de Julho, na capelinha de Nossa Senhora dos Navegantes. Oito diáconos, dos quais seis diocesanos de Benguela e dois espiritanos, serão elevados ao ministério presbiteral e sete jovens serão ordenados diáconos.
Estas ordenações serão as primeiras a serem presididas por Dom António Jaca como Bispo diocesano de Benguela, depois da sua tomada de posse no dia 9 de Junho.
Como é tradição em Benguela, as comunidades cristãs estão a preparar espiritualmente as celebrações com orações, de acordo com a dinâmica proposta pelo Secretariado Diocesano de Pastoral, coordenado pelo padre Manuel Abel dos Santos.
Os jovens que serão ordenados presbíteros e diáconos receberam a sua formação filosófica e teológica no Seminário Maior do Bom Pastor em Benguela. Terminado o curso de Teologia, os candidatos realizaram estágios pastorais em várias comunidades paroquiais, acompanhados pelos párocos que agora os irão apresentar ao Bispo como "sendo considerados dignos" para o ministério sacerdotal.


Dom António Jaca celebra 1ª missa na Sé de Benguela 


Segunda-feira, 18 de Junho de 2018: O Bispo da Diocese, Dom António Francisco Jaca, celebrou no domingo, dia 17 do corrente mês, a primeira eucaristia na Sé Catedral, ladeado pelo Vigário Geral, padre Eduardo Alexandre, pároco da mesma igreja.
O Prelado, à chegada, foi recebido pelo paroquianos com danças e cânticos, no átrio da igreja, e acompanhado pelo pároco, dirigiu-se à sacristia.
Depois da tomada de posse e apresentação à diocese, no dia 10, o Bispo apresentou-se aos seus paroquianos da igreja mãe q a quem falou pela primeira vez na qualidade de 1º pároco da catedral.
Foi isso que Dom Jaca realçou na sua homilia onde exprimiu agradecimento pelo acolhimento e pelo muito trabalho feito para preparar a sua tomada de posse. O Bispo apelou aos paroquianos "renovação" e pediu que todos se empenhassem para "tornar mais a nossa igreja mais bela de todas", referindo-se à beleza interior. Voltou a anunciou que vamos preparar o jubileu da nossa diocese (50 anos) apelando à unidade e colaboração de todos. Referindo-se à organização da igreja catedral, o novo Bispo disse aos seus paroquianos que "vamos ter muito trabalho", dizendo depois que "se preparem para algumas mudanças".
No fim da missa, dom Jaca reuniu-se com os membros do conselho paroquial e terminou com a visita às obras à volta da igreja da Sé.

Novo Bispo de Benguela já tomou posse 


Domingo, 10 de Junho de 2018: O novo Bispo da Diocese de Benguela, Dom António Francisco Jaca, já tomou posse durante uma cerimónia realizada na Sé Catedral de Benguela, às 17h do sábado, dia 9 de Junho. A data coincidiu com o 26º aniversário da visita do Papa João Paulo (9/6/1992), em que se encontrou com todos os catequistas de Angola na mesma Sé Catedral de Benguela.


Dom António Jaca entrou solenemente na Catedral recebido na porta principal pelo Bispo emérito (cessante) Dom Eugénio Dal Corso de quem recebeu a cruz a beijar e conduzido ao sacrário para um momento de oração em silêncio. O novo Bispo veio acompanhado pelo Núncio Apostólico em Angola, Dom Peter Radjic, pelos Arcebispos de Luanda, Dom Filomeno Vieira Dias; de Saurimo, DomJosé Mauel Imbamba; do Huambo, Dom José de Queirós Alves; do Lubango, Dom Gabriel Mbilingi; e pelos Bispos do Uíje, Dom Emílio Sumblelo; do Sumbe, Som Luzizila Kiala; do Kuito-Bié, Dom José Nambi; do Namibe, Dom Dionísio Hisiilenapo; de Ondjiva, Dom Pio Hipunyati; e ainda pelo Bispo auxiliar de Luanda, Dom Zeferino Zeca Martins.
A cerimónia testemunhada por mais de 100 sacerdotes de Benguela e outros vindos de várias dioceses, encheu a igreja catedral de Benguela de fiéis religiosas/os de vida consagrada e leigos. As autoridades civis do Governo Provincial de Benguela, Deputados à Assembleia Nacional, Generais do Exército e outras altas individualidades políticas, militares, policiais e civis se fizeram representar na cerimónia. 
De Malanje, terra natal de Dom António Jaca, chegou uma delegação que acompanhou o filho da terra na sua nova missão. De Caxito, Diocese anterior de Dom Jaca, também uma grande delegação que acompanhou o seu antigo Pastor.
O Bispo foi recebido num ambiente de muita alegria, palmas e discursos de boas vindas que caracterizam os fiéis de Benguela, como sublinhou o Vigário Geral da Diocese, padre Eduardo Alexandre, no sue discurso de saudação ao novo Bispo.

Missa de apresentação do novo Bispo
Dom António Francisco Jaca presidiu a sua primeira missa solene de apresentação à comunidade diocesana de Benguela no domingo, dia 10 de Junho, na capelinha de Nossa Senhora dos Navegantes. No início, o novo Bispo recebeu o báculo diocesano de Dom Eugénio Dal Corso, um gesto que marcou o fim da sua acção pastoral em Benguela, para dar lugar ao início da mesma acção de Dom António Jaca.
Na sua primeira homilia como Bispo de Benguela, Dom Jaca agradeceu ao Santo Padre, o Papa Francisco, pela nomeação e pediu oração ao fiéis de Benguela pelo seu novo ministério. O Prelado disse que conta com todos na realização da missão que lhe foi confiada. Anunciou a preparação do grande jubileu dos 50 anos da Diocese de Benguela (1970-2020) e, ao mesmo tempo agradeceu o trabalho pastoral dos seus predecessores Dom Óscar Braga e Dom Eugénio Dal Corso. Disse ainda que vem anunciar o evangelho de Cristo, o supremo Pastor, pelo que nesta tarefa todos são indispensáveis. Finalmente, Dom António Jaca confirmou todos os sacerdotes da Diocese nos seus respectivos cargos, até novas nomeações.

Novo Bispo de Benguela já está na Diocese 


Sexta-feira, 8 de Junho de 2018: O novo Bispo da Diocese de Benguela, Dom António Jaca, chegou na manhã de hoje à cidade episcopal. À chegada ao aeroporto internacional da Catumbela,  Dom Jaca foi recebido pelos Bispos eméritos de Benguela, Dom Óscar Braga e Dom Eugénio Dal Corso; e foi ainda recebido pelas autoridades do Governo Provincial representadas pela Vice-Governadora, Dra. Deolinda Valiangula e o Vice-Administrador Municipal da Catumbela, Dr. Gonzaga Lino.



Dom António Jaca veio acompanhado pelo Arcebispo de Saurimo e Vice-Presidente da CEAST, Dom José Manuel Imbamba. Centenas de fiéis diocesanos de Benguela, entre sacerdotes e religiosas de diversas congregações aguardavam no aeroporto pela chegada do novo Pastor que acolheram com muita alegria, cânticos e dança. 
No Bispado, Dom António Jaca foi recebido por um banho de gente. Centenas de mulheres da Promaica e seminaristas de Teologia do Bom Pastor acolheram o Bispo com cânticos e palmas, ao longo da grande Av. Governador Coutinho.
O novo Bispo disse, em declarações à imprensa, que vem com espírito de missão e "conta com todos" para e agradece o caloroso acolhimento dos cristãos de Benguela. À tarde, Dom Jaca foi recebido no palácio do Governo Provincial, onde apresentou cumprimentos ao Vice-Governador em representação do Governador Provincial.
À noite O Bispo rezou com os missionários da cidade episcopal, na Missão da Nazaré. Dom Jaca agradeceu a todos e pediu oração pela sua nova missão, sublinhando a unidade e o trabalho conjunto.


Nota biográfica



Nasceu no Quéssua, Província de Malanje, a 3 de Novembro de 1963.

Formação: fez os estudos primários no Quéssua e os secundários em Malanje; curso propedêutico (1979-1981) e filosófico (1981-1984), no Seminário Maior de Luanda); curso superior de teologia no Teologado Eugénio de Mazenod em, em Kinshasa onde obteve o grau de bacharel em Teologia (1987-1991).

Diplomas: D. António Jaca é diplomado em Ciências da Comunicação Social na Universidade de Saint Paul em Otawa; Mestrado em Comunicação Social na Universidade do Québec em Montreal, no Canada (1994-98).

Emitiu os primeiros votos na Congregação do Verbo Divino em 1987, seguindo-se a profissão Perpétua na mesma Congregação, a 8 de Setembro de 1990. Foi ordenado Sacerdote a 29 de Setembro 1991 em Malanje. Como padre exerceu o seu ministério desempenhando os seguintes cargos: na Missão do Nzeto, Diocese de Mbanza Congo (1991-1994); Director da Rádio Ecclesia e Vice-Superior Provincial da sua Congregação (1999-2002); Superior Provincial (2002–2007); Nomeado primeiro Bispo da Diocese de Caxito a 6 de Junho de 2007, tendo recebido a ordenação episcopal em Luanda, a 22 de Julho de 2007. Tomou posse como Bispo de Caxito a dia 14 de Outubro de 2007. Nesta Diocese, exerceu o seu múnus episcopal durante 11 anos.

Nomeado Bispo da Diocese de Benguela por sua Santidade o Papa Francisco a 26 de Março de 2018; com a tomada de posse como 4º Bispo de Benguela a 9 de Junho de 2018.
 

Benguela prepara recepção de Dom António Jaca 


Segunda-feira, 4 de Junho de 2018: Os cristãos da Diocese de Benguela preparam-se para receber o seu novo bispo, Dom António Francisco Jaca, nomeado Bispo de Benguela, pelo Papa Francisco, a 26 de Março deste ano.
O clero, os religiosos/religiosas e fiéis em geral aguardam com muita espectativa e alegria a chegado de Dom António Jaca, prevista para o dia 8 deste mês. A nível da diocese, todas as comunidades paroquiais foram convidadas a unirem-se em oração como acção de graças pelo envio do novo bispo e pelos 10 anos de serviço pastoral de Dom Eugénio Dal Corso que a partir do dia 9 do corrente passa a Bispo emérito.
A cerimónia da tomada de Dom António Jaca aconte nos dias 9 e 10 de Junho deste ano, respectivamente, na Sé Catedral e na Capelinha de Nossa Senhora dos Navegantes em Benguela. As cerimónias serãos testemunhadas pelos Bispos da Conferência Episcopal de Angola (CEAST) que durante os próximos dias vão escalar a cidade das acácias rubras, com particular destaque para o Núncio Apostólico em Angola.
O programa das actividades da tomada de posse contempla:
Quinta-feira, 7 de Junh
o: exposição do Santíssimo durante todo o dia, em todas as paróquias da Diocese;
Sexta-feira, 8 de Junho - 10.30m: chegada e acolhimento de Dom António Jaca, no Aeroporto Internacional da Catumbela;
Sábado, 9 de Junho - Visita ao Cristo Rei, na Baía Azul;
Domingo, 10 de Junho - 9 h: Eucaristia de apresentação do novo Bispo à comunidade diocesana, na Capelinha de Nossa Senhora dos Navegantes, seguida de almoço de confraternização no Calmito Aparthotel.

Corpo de Deus em Benguela 


Domingo, 3 de Junho de 2018: Centenas de fiéis católicos saíram às ruas da cidade de Benguela neste domingo para celebrar a festa pública da procissão do Santíssimo Corpo e Sangue de Jesus, presidida pelo Bispo Dom Eugénio Dal Corso com a organização do Vigário Geral da Diocese, padre Eduardo Alexandre.
A procissão partiu da igreja paroquial de Nossa Senhora do Pópulo, na cidade das acácias rubras, em direcção à Sé Catedral, onde os fiéis receberam a bênção final e ouviram a explicação de Dom Eugénio sobre a origem das procissões do Corpo de Deus no mundo.
Muitos fiéis caminharam e animaram em várias estações a adoração ao Santíssimo Sacramento que vinha transportado numa carrinha ornamentada e organizada pelo padre Abel dos Santos, rodeada aos lados pelo Movimento Eucarístico Juvenil (MEJ). Muitos outros fiéis com dificuldade de caminhar esperaram a chegada da procissão à Sé, onde também o Bispo emérito de Benguela, Dom Óscar Braga, aguardou e adorou o Santíssimo Sacramento à chegada.
No momento da bênção, Dom Eugénio Dal Corso pediu maior devoção dos cristãos ao Corpo e Sangue de Jesus, apelando para a reparação dos muitos pecados e sacrilégios cometidos pelas pessoas de má fé.
Esta foi a última procissão presidida por Dom Eugénio em Benguela antes da tomada de posse do novo Bispo da Diocese que será no próximo sábado, dia 9 de Junho de 2018 na Sé Catedral, cuja apresentação aos cristãos diocesanos será no domingo dia 10, durante a celebração solene da eucaristia na Capelinha de Nossa Senhora dos Navegantes.

Igreja da Massangarala foi assaltada 


Sábado, 2 de Junho de 2018: Um grupo de homens não identificados desencadeou um assalto à Igreja paroquial do Divino Espírito Santo, no Bairro da Massangarala, na noite desta sexta-feira para sábado (1-2/junho). Do assalto resultou o roubo do sacrário e mais de 200 cadeiras de cor azul que têm sido usadas para as celebrações e outras actividades de formação. 
De acordo com o pároco do Divino Espírito Santo, padre Raimundo Quintas Alberto, o triste vandalismo aconteceu na noite em que um grupo de paroquianos estava a ensaiar cânticos para a celebração e depois de sair da igreja, provavelmente na madrugada os marginais conseguiram entrar e carregar as cadeiras. O sacerdote disse que não está clara forma como os ladrões conseguiram entrar na igreja, porque não ficou arrombada nenhuma porta e não partiram nenhuma janela. O caso foi já encaminhado às autoridades policiais que estarão a investigar o crime.

Quinta-feira, 31 de Maio de 2018

Os missionário dos Arciprestados de Benguela Norte e Benguela Sul, resuniram-se nesta terça-feira, dia 29, para discutir novas formas formas para revitalizar a Oração Missionária que mensalmente reúne padres e religiosas numa comunidade paroquial para rezarem juntos.
O encontro convocado pelo presidente do Secretariado Diocesano de Pastoral padre Manuel Abel dos Santos, teve lugar no Seminário de Filosofia. O padre Abel apelou aos presentes, padres e irmãs de várias congregações, que a oração missionária é uma prática antiga na nossa diocese e representa um testemunho da nossa vocação como evangelizadores e não podemos deixar enfraquecer.
A preocupação surgiu do facto de que nos últimos anos tem havido fraca participação sobretudo dos padres nestas orações realizadas em cada mês, numa segunda-feira, à noite. Várias opiniões foram debatidas entre os que propunham alteração do dia e os que sugeriam a mudança da hora. No momento da votação prevaleceu manter tanto o dia (segunda-feira) como a hora (20.15m). Os missionários reassumiram o compromisso de participar vivamente e tornar mais dinámicas as sessões com maior criatividade.
Por fim, os missionários ficaram informados sobre o programa da tomada de posse do novo Bispo de Benguela, cuja cerimónia acontece no sábado, dia 10 de Junho, com a celebração das vêsperas solenes na Sé Catedral; domingo, dia 10, missa de apresentação do Bispo à comunidade diocesana, na capelinha de Nossa Senhora dos Navegantes.


Massangarala festeja Pentecostes com Dom Eugénio 


Terça-feira, 22 de Maio de 2018
Os fiéis da paróquia do Divino Espírito Santo, no Bairro da Massangarala em Benguela, festejaram no domingo passado a solenidade do Pentecostes na igreja local com a visita pastoral do Bispo Dom Eugénio Dal Corso.
A festa do Espírito Santo contou a celebração de 17 crismas que o Bispo conferiu naquela que foi a sua última visita à comunidade. Segundo o pároco padre Raimundo Quintas, que agradeceu a visita em nome da comunidade, «é a terceira vez que o senhor Bispo nos visita nestes três anos que também o padre Jaime e eu estamos aqui na paróquia». O pároco reiterou a Dom Eugénio que continue a rezar pelos cristãos do Divino Espírito Santo.
Dom Eugénio, em palavras de despedida, disse que «levo a saudade desta linda paróquia, a única na Diocese dedicada ao Espírito Santo». Apelou aos fiéis a aprofundarem a devoção ao Espírito Santo pelo que também pediu orações para o seu ministério.
Durante os encontros com os grupos e movimentos de pastoral paroquial, Dom Eugénio ensinou e catequisou cada grupo segundo a sua espiritualidade.
Outras visitas do Bispo vão marcar os últimos domingos antes da tomada de posse do novo bispo. As comunidades de São José da Caponte e do Sagrado Coração de Jesus do Bairro do Vinte e Oito, ambas no Lobito, serão as próximas que receberão as últimas visitas de Dom Eugénio Dal Corso.


Benguela agradece acção pastoral de Dom Eugénio Dal Corso 

Sexta-feira, 18 de Maio de 2018


Diocese agradeceu trabalho pastoral de Dom Eugénio Dal Corso que ontem, 17 de Maio, celebrou o seu aniversário natalício marcado por uma missa banhada por uma grande enchente de fiéis na Sé Catedral. O Bispo, que governou a Diocese durante 10 anos, disse que agradece a Deus e ao povo de Benguela o apoio e carinho, mas deseja continuar como missionário em Angola, depois da passagem do testemunho ao novo Bispo de Benguela, Dom António Jaca.


A comunidade diocesana de Benguela homenageiou Dom Eugénio Dal Corso nesta quinta-feira, dia 17 de Maio, por ocasião do seu 79º aniversário natalício que celebrou nesta data. Dom Eugénio presidiu à eucaristia de acção de graças na Sé Catedral, onde participaram mais de 50 sacerdotes, religiosas de vida consagrada, seminaristas do Bom Pastor e fiéis de diversas paróquias.
A Diocese homenageiou ainda o Bispo Dom Eugénio Dal Corso, em acção de graças a Deus pelos 10 anos de ministério episcopal como Bispo de Benguela, cargo que agora será da responsabilidade de Dom António Francisco Jaca que tomará posse no dia 10 de Junho deste ano, como novo Bispo da Diocese.
Com a festa de ontem, Dom Eugénio despediu-se dos cristãos de Benguela, pediu oração pela sua missão e agradeceu a Deus pelos 10 anos que ficou como bispo da Diocese. O Prelado disse "vou continuar missionário em Angola, mas não em Benguela", dizendo que "agradeço muito a alegria e a fé dos cristãos" visíveis na forma de cantar e rezar. Pediu que Benguela continue a ser uma Diocese missionária e mariana", porque, dedicada a Maria, ela "é Mãe de todos, católicos e não católicos", protege todos.
O Bispo recebeu felicitações dos fiéis representados por padres e leigos que entregaram presentes no fim da celebração. Os Arciprestados e algumas comissões diocesanas também entregaram as suas ofertas através dos próprios Arciprestes. Os cantos do Ecce Sacerdos e Parabéns a você animaram a assembleia e o aniversariante numa expressão de festa e alegria.


This page is powered by Blogger. Isn't yours?

DIOCESE DE BENGUELA