<$BlogRSDUrl$>

Dom Emílio Sumbelelo nomeado Bispo de Viana 

Terça-feira, 22 de Fevereiro de 2019: O Papa Francisco nomeou Dom Emílio Sumbelelo Bispo da Diocese de Viana, notícia que se tornou oficialmente pública na segunda-feira, dia 21 deste mês, anunciada pelo Núncio Apostólico em Angola, Dom Peter Radjic, em Luanda.
Dom Sumbelelo era Bispo do Uíje, diocese que agora deixa. Fonte consultada pelo Yakela disse que não foi anunciado sobre se Dom Emílio vai continuar a ser administrador Apostólico na Diocese do Uíje até à nomeação do novo bispo. Todavia, Dom Emílio Sumbelelo para a Diocese de Viana onde vai substituir Dom Joaquim Ferreira Lopes cujo pedido de resignação foi aceite pelo Santo Padre.
Dom Emílio Sumblelo, 54 anos de idade, foi ordenado sacerdote para a Diocese de Benguela, a 4 de Agosto de 1991. Fez estudos em Roma e é doutorado em Direito Canónico. Foi nomeado bispo coadjutor do Uíje pelo Papa Bento XVI e recebeu a ordenação episcopal de Dom Óscar Braga, a 25 de Março de 2007 em Benguela. (notícia ainda em atualização)


Missionários Saletinos têm novo Superior Provincial 

Quarta-feira, 16 de Janeiro de 2019

Os Missionários de Nossa Senhora de La Salete, em Angola, elegeram novo Superior Provincial, padre Celestino Muhatili. A eleição aconteceu durante o capítulo provincial que decorreu entre os dias 7 e 11 de Janeiro deste novo ano, no Lubango.
O novo Superior Provincial sucede no cargo ao padre que governou a Província Saletina de Angola nos últimos anos. Com o novo Provincial foram eleitos os padres Avelino Sangameia, vigário provincial e Belmiro Tchipunduko, conselheiro. 
O novo Superior Provincial, padre Muhatili, é doutorado em ciências Pedagógicas, em Itália, tendo chegado a Angola recentemente.
O padre Muhatili substitui no cargo ao padre Pedro Tchingandu que governou a Província Saletina de Angola nos últimos 5 anos.O novo superior Provincial dos Missionários de La Salete é natural do Cubal, Província de Benguela, e tem 46 anos de idade.

Palavra do Pastor 


Aos Sacerdotes
Religiosos e Religiosas
Evangelistas, Catequistas e Agentes de Pastoral

Amados Diocesanos
Terminou a nossa Semana de Pastoral, por sinal, a primeira depois da minha tomada de posse. Agradeço ao Secretariado Diocesano de Pastoral e a todos os que colaboraram para o bom êxito da mesma. Aos Sacerdotes, Religiosos e Religiosas e a todos os fiéis leigos delegados, agradeço a participação activa nos trabalhos ao longo desta semana de pastoral.
Com os olhos voltados para o nosso jubileu dos 50 anos da nossa Diocese, com alegria apresento-vos o “Plano pastoral 2019” como fruto dos trabalhos da semana de pastoral que teve como tema: “Família Diocesana de Benguela, com Maria celebremos o jubileu”. O tema sugere-nos a nossa pertença. Somos uma família, a família diocesana de Benguela. Esta família está convocada para a celebração do jubileu de ouro da Diocese (6 de Junho de 1970 – 6 de Junho de 2020) sob o olhar, protecção e condução de Maria Santíssima, Nossa Senhora de Fátima, Padroeira da Diocese.
“Viver e agradecer, Renovar-se e Comprometer-se” é a palavra de ordem que nos é proposta como motivação para a preparação, celebração e vivência do ano jubilar. Um marco importante do ano jubilar será a construção do “Centro Pastoral D. Armando Amaral dos Santos”. O futuro Centro Pastoral, onde funcionarão alguns serviços da Curia Diocesana, bem como o Secretariado Diocesano de Pastoral e Secretariado Diocesano de Catequese e outros serviços sócio-pastorais, será o coração da Diocese. Dada a sua importância, todos os fiéis da Diocese, bem como os homens e mulheres de boa vontade, serão chamados a dar a sua contribuição para a sua edificação. No presente ano Pastoral dedicado à juventude sob o tema “Os Jovens e a Fé celebrada”, como família diocesana comprometemo-nos a “Ajudar os jovens a Celebrar o Mistério Eucarístico e a cuidar das Celebrações Litúrgicas”. Outrossim, toda a comunidade diocesana está chamada ao necessário esforço de trabalhar para a inculturação da liturgia.
Amados Diocesanos. Ao aprovar o Plano Pastoral 2019, confio aos Sacerdotes, Religiosos e Religiosas, Evangelistas e Catequistas e todos os agentes de pastoral a empenhar-se na aplicação do presente plano de pastoral atendo-se aos objectivos e às acções preconizadas para a implementação do referido plano pastoral.
Confiemos à intercessão da Virgem Maria, nossa Padroeira, o bom êxito e dos frutos deste novo ano de pastoral.

Benguela, 01 de Janeiro de 2019, Solenidade de Santa Maria Mãe de Deus.

+ D. António Francisco Jaca
Bispo de Benguela e Administrador Apostólico de Caxito

Vigário Episcopal da Pastoral Diocesana apresenta programa diocesano 

Sábado, 5 de Janeiro de 2019: O novo Vigário Episcopal pela Pastoral diocesana de Benguela, padre Manuel Abel dos Santos, apresentou hoje o programa de pastoral para o ano de 2019, com um conjunto de acções que os agentes de pastoral da comunidade de base deverão implementar juntos dos fiéis.
O sacerdote explicou que o seu principal objectivo, no novo cargo, é "promover a unidade da pastoral na Diocese". Para o padre Abel, é importante todos terem a consciência de missão participando em todos os eventos de pastorais, num espírito de pastoral de conjunto, o que não é novo.
O sacerdote falava no encontro dos agentes de pastoral do Arciprestado Benguela Norte, que também se reuniu para a tomada de posse do novo Arciprestado nomeado, padre Raimundo Quintas Alberto que recebeu as pastas do Arciprestado cessante, padre Martinho Kavaya, que exerce agora as funções de Vigário Episcopal para o Clero.
A importância da "pastoral orgânica" que conhecemos como "pastoral de conjunto" deve ser uma marca na nossa actividade de entrega e de serviço. Para o padre Abel, devemos sentir a obrigação de responder ao nosso chamamento e mostrar sempre a nossa dispobilidade.
O padre defendeu que "não podemos dizer que sou livre", mas sim investirmos na pastoral de conjunto, tendo em conta que "é muito importante que as comunidade paroquiais colaborem mais". Esta é a razão de haver mais encontros e coordenação inter-comunitária.

Famílias de Benguela aplaudem Dom Jaca 

Segunda-feira, 31 de Dezembro de 2018: As famílias da Diocese de Benguela aplaudiram ontem o Bispo Dom António Jaca com palavras de agradecimento pela primeira celebração da festa da Sagrada Família como Bispo de Benguela. A celebração juntou centenas de famílias no quintalão Dom Bosco, na paróquia de Nossa Senhora dos Navegantes, onde durante tres dias os casais reuniram e debateram vários temas alusivos à Sagrada Família.
Durante a eucaristia, Dom Jaca pediu que "as famílias da nossa Diocese cultivem sentimentos de amor verdadeiro, diálogo sincero e perdão mútuo". Com base nas leituras da missa, o Bispo apelou para "união do lar", onde os filhos devem cuidar dos pais na velhice, orgulhar-se deles e não os abandonar nos lares de terceira idade. O Prelado pediu que as famílias imitem o exemplo de Maria e José, simples e humildes mas cuidaram educaram o Filho de Deus.
A festa da Sagrada Família em Benguela é uma ocasião de os casais encontrarem-se em acampamento numa paróquia ou missão para uma jornada de reflexão sobre a vida conjugal e espiritualidade matrimonial, com o apoio e acompanhamento da comissão diocesana da pastoral familiar presidida pelo padre Albino Segunda e a irmã Maria da Conceição da Cruz como assistente. Os casais alteram o programa anteriormente aprovado de que, este ano, o encontro seria feito em dois lugares: na paróquia do Balombo e na paróquia da Ganda. "Mas para acolher e receber o nosso novo Bispo, Dom António Jaca, e estar com ele pela primeira vez, alteramos o programa e decidimos celebrar a festa aqui nos Navegantes", lê-se na mensagem de agradecimentos.

Bispo de Benguela quer que paróquias façam pastoral do dízimo 

Sábado, 29 de Dezembro de 2018: Dom António Jaca apelou hoje aos párocos e conselhos pastorais de todas as paróquias a tomarem iniciativas para uma "pastoral do dízimo" para o bem da Igreja nas comunidades paroquiais e na Diocese. O Bispo de Benguela disse que "os fiéis devem ter a consciência de contribuir" com os seus rendimentos para melhor investir nos bens da comunidade e da Igreja, pois, estes "bens ficam para os cristãos do futuro". Dom Jaca falava ao conselho de pastoral durante uma reunião com este organismo da paróquia do Santo António, em Benguela, na última visita pastoral àquela comunidade, a última deste ano. Para Dom António Jaca, "o dízimo é recomendação antiga da Igreja" que significa para o fiel "devolver a Deus o que Ele lhe deu". Nas paróquias, deve-se cultivar "o sentido da partilha" para que cada um segundo os seus rendimentos, o seu salário, doe à comunidade.
O Prelado defendeu que "as paróquias devem procurar outras iniciativas para diversificar as receitas" para que "não dependam apenas das coletas dominicais". O maior dinamismo para isso deve ser dos "conselhos económicos" que deve gerir os bens em comunhão com o pároco, primando por maior transparência.
Dom fez a última visita pastoral deste ano e segue agora para Diocese de Caxito, onde ainda continua com Administrador, para celebra a acção de graças pelo ano que termina com os cristãos daquela Igreja local.

Novos vigários episcopais tomam posse 

Quarta-feira, 26 de Dezembro de 2018: O Bispo de Benguela, Dom António Jaca, conferiu hoje posse aos vigários episcopais nomeados e aos novos arciprestes que juraram fidelidade durante a missa do "Natal Missionário", que este ano aconteceu na paróquia do Dom Grande.
Pe. Abel dos Santos, no acto do juramento com mão sobre evangelho
Depois da leitura da provisão pelo Chanceler da Cúria, padre Geraldo Amândio Ngunga, os novos vigários episcopais assumiram o cargo e prometeram cumprir com fidelidade a nova missão. A nomeação é uma resposta ao novo serviço que Dom António Jaca criou na Diocese, para melhor responder aos anseios e necessidades pastorais. Os novos vigários episcopais são os padres Manuel Abel dos Santos, Vigário Episcopal para a Pastoral Diocesana; António Pedro Amândio, Vigário Episcopal para os Seminários e Formação; e Martinho Kavaya, Vigário Episcopal para o Clero.
Dom António Jaca anunciou que, com a tomada de posse dos novos vigários episcopais, está criado "o Conselho Episcopal", órgão que ajudará o Bispo diocesano na organização, coordenação e tomada de decisões das grandes linhas pastorais da Diocese. O Conselho Episcopal será, assim, composto pelo Bispo, que o preside, pelo Vigário Geral, padre Eduardo Alexandre, e pelos vigários episcopais empossados. Os empossados juraram fidelidade e obediência perante o altar e com a mão direita sobre o Evangeliário durante a pronúncia da fórmula canônica.
Na mesma missa também tomaram posse, com juramento de fidelidade à "Igreja e aos santos evangelhos", os novos arciprestes nomeados durante a Semana de Pastoral, como já noticiámos nos serviços anteriores.
Dom Jaca pediu a todos "entrega e dedicação" à nova missão que a Igreja lhes pede e agradeceu a disponibilidade de terem aceite este novo serviço ao povo de Deus da Igreja de Benguela. Durante a sua alocução, Dom Jaca disse que o "passeio missionário" é e deve ser "o Natal missionário".

Dom António Jaca abençoa fiéis de Benguela 


Segunda-feira, 24 de Dezembro de 2018: O Bispo de Benguela, Dom António Francisco Jaca abençoou, esta manhã, todos os fiéis da Diocese que dirige e desejou um "um Santo Natal a todas as famílias" de Benguela. Dom Jaca exprimiu votos de "confiar ao Senhor o novo ano, ano de bênção e graça" para todos.
Dom António Jaca falou aos sacerdotes e religiosas de vida consagrada, no Paço Episcopal, quando recebia cumprimentos de Natal e de fim d'ano. O Prelado agradeceu a presença de todos no acto, como representação das comunidades, paróquias e missões de toda a diocese, como realçou o Vigário Geral, padre Eduardo Alexandre, no seu discurso.
Dom Jaca agradeceu "a disponibilidade dos novos vigários episcopais eleitos por terem aceite a assumir esta nova responsabilidade", mas que a sua nomeação canônica será tornada pública nos próximos dias. O momento foi também aproveitado pelo Prelado para agradecer e desejar um Natal Feliz aos seus predecessores, nomeadamente Dom Óscar Braga e Dom Eugénio Dal Corso. "Aproveito a ocasião para agradecer ao senhor Dom Eugénio Dal Corso, pelos 11 anos anos de serviço que prestou à nossa Diocese e desejo-lhe um feliz Natal", disse Dom Jaca. Os mesmos votos formulou a Dom Óscar Braga, a quem agradeceu a disponibilidade e presença na vida da Diocese, apesar da sua idade.
Dom Jaca pediu empenho e colaboração de todos para a preparação do jubileu da Diocese a celebra-se em 2020, mas que terá abertura em Junho de 2019. O Prelado vai hoje celebrar a primeira missa do galo na Sé Catedral, desde que tomou posse como Bispo de Benguela, no dia 9 de Junho deste ano.


Novo Arcebispo do Huambo assina termo de posse neste domingo 

Sábado, 15 de Dezembro de 2018: Dom Zeferino Zeca Martins toma posse amanhã, 3º domingo do Advento, como Arcebispo metropolita do Huambo. O novo Pastor daquela Arquidiocese foi nomeado pelo Papa Francisco, a 1 de Outubro deste ano, para substituir Dom José de Queirós Alves que terminou o seu mandato por limite de idade (75 anos). Dom Zeferino Zeca, que até ao momento da sua nomeação era Bispo auxiliar de Luanda, passa a ser o mais novo dos arcebispos de Angola. 
A cerimónia junta no Huambo os bispos da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST) que vão testemunhar o acto. A Diocese de Benguela faz-se representar na festa pelo Bispo da Diocese, Dom António Francisco Jaca (também ele, novo em Benguela) e uma delegação composta de sacerdotes, religiosas de vida consagrada e outros fiéis leigos.
Zeferino Zeca Martins de 52 anos de idade, foi ordenado sacerdote a 6 de Agosto de 1995, como membro da congregação dos Missionários do Verbo Divino, em Luanda. Licenciado em Direito Civil pela Universidade Comillas de Madrid, foi superior provincial da sua congregação em Angola enquanto, no campo do ensino, era professor de Direito na Universidade Católica de Angola, em Luanda. Em 2012 foi nomeado Bispo Auxiliar de Luanda pelo Papa Bento XVI, e foi ordenado no mesmo ano.


Bispo de Benguela anuncia construção do centro diocesano de pastoral 

Sexta-feira, 14 de Dezembro de 2018: O Bispo de Benguela, Dom António Jaca, anunciou hoje a construção de um Centro Diocesano de Pastoral, a partir do próximo ano de 2019. O anúncio foi feito durante a homilia da missa de encerramento da Assembleia Diocesana de Pastoral que decorreu esta semana, na Missão Católica da Nazaré, em Benguela.

O Prelado apelou a todos os diocesanos, padres, religiosos e religiosas de vida consagrada, e todos os fiéis a empenharem-se na colaboração a favor do projecto que tem como finalidade a realização de eventos pastorais diocesanos e dignificar toda a acção missionária e evangelizadora da Diocese. Dom Jaca disse também que o centro terá como patrono o primeiro Bispo de Benguela e será chamado "Centro Diocesano de Pastoral Dom Armando Amaral dos Santos". O complexo será edificado no terreno da Capelinha de Nossa Senhora dos Navegantes e estima-se que a primeira pedra seja lançada no dia 1 de Junho de 2019, altura em que será a abertura do Jubileu dos 50 anos que a Diocese celebra em 2020 que também já foi anunciado pelo Prelado e tem já comissões de preparação constituídas a trabalhar.
Dom Jaca apelou à juventude, nomeadamente os escuteiros e outros movimentos juvenis a percorrer as nossas cidades em recolha de donativos para a construção do centro.
O Bispo agradeceu o empenho e a participação de todos os agentes de pastoral pelo contributo que deram durante estes dias de trabalho que serviram para a preparação do ano pastoral de 2019.

Nomeações
Dom António Jaca nomeou novos arciprestes em substituição dos antigos em todos os arciprestados da Diocese e criou novas paróquias. O Chanceler da Cúria, padre Geraldo Amândio Ngunga proferiu à leitura dos novos nomeados e das paróquias criadas. Para novos arciprestes foram nomeados:
1. Pe. Felisberto Rodriguez Martin, arcipreste de Benguela Sul (substitui ao Pe. Domingos Katanganha)
2. Pe. Raimundo Quintas Alberto, arcipreste de Benguela Norte (substitui ao Pe. Martinho Kavaya)
3. Pe. Amadeu Ngula, arcipreste do Lobito Sul (substitui ao Pe. José Mombo)
4. Pe. Feliciano Palanga, arcipreste do Lobito Norte (substitui ao Pe. Miguel Pquenino)
5. Pe. João Kasuki, arcipreste do Chongoroi (reconduzido)
6. Pe. Venâncio Javela, arcipreste do Balomgo (substitui ao Pe. Quintino Kalianguila)
7. Pe. Eurico Pinto Piyali, arcipreste do Cubal (substitui ao Pe. Paulo Tchipa)
8. Pe. Tiago Kassoma, arcpreste da Ganda (substitui ao Pe. Alberto Ilídio)

Nova Paróquias (desmebradas da Paróquia de Nossa Senhora dos Navegantes)
1.  Paróquia de Nossa Senhora Rainha da Paz
2. Paróquia S. João XXIII
3. Quase Paróquia S. João Paulo II
4. Quase Paróquia S. Domingos Sávio
O anúncio destas novas paróquias não faz menção dos respectivos párocos, pelo que poderão ser nomeados nos próximos tempos.

Diocese reune-se em Assembleia Pastoral 2018 

Segunda-feira, 10 de Dezembro de 2018: Os delegados de todas as paróquias e missões da Diocese de Benguela encontram-se reunidos na Missão Católica de Nossa Senhora da Nazaré, em Assembleia Anual (mais conhecida como Semana de Pastoral) diocesana.
O encontro convocado pela primeira vez por Dom António Jaca, desde que assumiu a Diocese, como Bispo titular, abriu na manhã de hoje com uma eucaristia de abertura presidida pelo mesmo Prelado, concelebrada pelo Bispo emérito Dom Óscar Braga, pelo Vigário Geral, padre Eduardo Alexandre, e por várias dezenas de sacerdotes.
Dom Jaca apelou a todos a revestirem-se de "espírito de alegria", neste encontro que considerou que relança a preparação do Jubileu dos 50 anos de história que a Igreja de Benguela comemora em 2020. Dom Jaca pediu aos participantes para que se assumissem como "homens e mulheres de esperança com os olhos postos no Senhor, para com este espírito todos "olharmos para a vida da nossa diocese", disse. O Bispo disse ainda que "a Semana de Pastoral está feita para acertarmos o passo e continuar a caminhada, ansiando sempre novas coisas".
O dia de hoje foi marcado pela apresentação de novos missionários e missionárias que vieram ao longo deste ano trabalhar na diocese. De seguida, a leitura dos relatórios das comissões diocesanas e dos arciprestados preencheu todo o dia. 
A Assembleia de Pastoral diocesana terminará na sexta-feira, dia 14 de Dezembro deste ano.

Seminário do Bom Pastor
O ano formativo no Seminário do Bom Pastor foi encerrado ontem, sábado 9, na Sé Catedral de Benguela, com uma eucaristia presidida por Dom António Jaca. Na missa, o Bispo conferiu os ministérios de leitorado e de acolitado a mais de 40 seminaristias que transitaram para o 3º e 4º anos de Teologia a frequentar no próximo formativo de 2019.
O Reitor do Seminário de Teologia, padre Estêvão Binga, apresentou o relatório anual estatístico que serviu de balanço de aproveitamento quanto ao desempenho dos seminaristas. O sacerdote considerou de positivo, porquanto os resultados globais serem satisfatórios.
Com o enceramento do ano lectivo de formação, o Seminário entra agora no período de féria com a abertura do novo ano marcada para a segunda quinzena do mês de Fevereiro de 2019.

Franciscanas Reparadoras em festas jubilares 

Ir. Lídia promete fidelidade para sempre
Domingo, 9 de Dezembro de 2018: As Irmãs Servas Franciscanas Reparadoras de Jesus Sacramentado celebraram, neste domingo, as festas jubilares de 50 anos da fundação da comunidade Lar da Mãe de Deus, localizada no Bairro viente e oito de Maio - Lobito. Na eucaristia, assinalou-se os 50 anos de vida missionária em Angola da Irmã Maria dos Anjos, desde que deixou a sua terra natal (Portugal), para servir os angolano.
Na mesma cerimónia aconteceu a celebração dos votos perpétuos da Irmã Lídia Sinãla, da mesma congregação, bem como os jubileus de vinte e cinco anos de vida religiosas das irmãs Maria Tomé, Laurinda Ngueve, Augusta Chitula e Alda Xavier.
A celebração foi presidida pelo Bispo da Diocese, Dom António Francisco Jaca, ladeado pelo Bispo emérito, Dom Óscar Braga e vários sacerdotes. A Casa Pessoal do Porto do Lobito foi o local escolhido para o acto.
O presidente da celebração, Dom Jaca, agradeceu o trabalho das religiosas pediu orações para que elas sejam cada vez mais fiéis à sua vocação de entrega ao serviço de Deus para o bem dos irmãos. 
Na diocese de Benguela, a congregação das Irmãs Servas Franciscanas Reparadoras tem três comunidades: o Lar Mãe de Deus, onde funciona o noviciado, no Lobito, uma comunidade n
o Cavaco e a comunidade do Alto Catumbela.


Novas religiosas integram Irmãs Filhas da Caridade, em Benguela 

Sábado, 8 de Dezembro de 2018:
Três noviças celebraram hoje a primeira profissão religiosa na congregação das Irmãs Filhas da Caridade de Maria Imaculada. As novas religiosas foram Delfina Maria José, Síntia Domingas Baptista e Verónica Ngongo, formadas no noviciado da congregação em Benguela. A festa marcou a solenidade da Imaculada Conceição, cuja missa foi presidida pelo Bispo emérito de Benguela, Dom Óscar Braga, na Sé Catedral.
As jovens religiosas ouviram palavras de orientação vocacional expressas pelo Bispo durante a sua homilia. Dom Óscar que se baseou nas leituras da missa disse que "Deus muitas vezes pede coisas que nos colocam muitas dúvidas" como aconteceu com Maria que, perante o anúncio do Anjo, duvidou e não compreendeu como é que seria. O Prelado que se dirigiu às neo-professas, disse que "não podemos desconfiar de Deus", porque o "o sentido da nossa vocação está na entrega incondicional a Deus e à Igreja"
Dom Óscar pediu à assembleia oração pela novas obreiras de Deus: "vamos ajudar as nossas irmãs com a nossa oração", para que sejam fiéis ao serviço de Deus para o povo cristão.
No acto do compromisso, as religiosas declaram "eleger Cristo como meu esposo", prometendo o voto de castidade, pobreza e obediência diante da superiora regional, Irmã Salud e o seu conselho.


Irmã do Santíssimo Salvador festejam em Benguela 

Sábado, 1 de Dezembro de 2018: A congregação das Irmãs do Santíssimo Salvador comemorou em Benguela a celebração de acção de graças pela beatificação da sua fundadora, a madre Afonsa Maria, cuja cerimónia aconteceu a 9 de Setembro do corrente ano, na Catedral de Estrasburgo, em França.
A congregação em Angola escolheu Benguela para dar graças a Deus e ao mesmo tempo celebrar o jubileu de 25 anos de vida religiosa de quatro irmãs e de 50 anos de duas Irmãs do mesmo Instituto. A celebração aconteceu na Sé Catedral, presidida pelo Bispo da Diocese, dom António Francisco Jaca, ladeado pelo Bispo emérito Dom Óscar Braga, com mais de quarenta sacerdotes.
Ao dirigir-se às Irmãs, Dom António Jaca destacou o sentido do agradecimento e louvor a Deus pela doação das Irmãs ao serviço do testemunho do evangelho. O Prelado disse que "a vida consagrada é um contínuo caminhar" e "correr" para Cristo. Dom Jaca disse que "as Irmãs já correram 25, 50 anos e a corrida é ainda contínua". Para o Bispo, as consagradas devem correr sempre sem parar, como um atleta que para correr bem treina todos os dias. Assim, para o Prelado, "a oração, a eucaristia e a meditação são exercícios que devem marcar a vida de uma consagrada" para continuar a dar o testemunho da sua entrega e do seu sacrifício.


Religiosa apresenta livro em Benguela 

Sábado, 27 de Outubro de 2018: A Irmã Ana Manuel, da congregação das Irmãs Mercedárias da Caridade (no centro da foto), lançou hoje a sua primeira obra literária em Benguela. O acto aconteceu no salão da Sé Catedral, na cidade das Acácias Rubras. O padre Eduardo Alexadre, pároco da Sé, fez as honras da casa ao acolher o evento e proferiu palavra de boas vindas, em especial à religiosa autora da obra e a todos os presentes. O sacerdote agradeceu às Irmãs Paulinas, que editaram o livro, por terem escolhido a Sé para o lançamento.
A Irmã Marquise Haecklee, da congregação das Irmãs Paulinas em Angola, apresentou a obra reiterando agradecimento pelo acolhimento. A religiosa disse que as "Irmãs Paulinas querem ser uma ponte entre as pessoas que pensam" e defendeu mesmo que a "nós Editora Paulinas de Angola pensamos nas mamãs" como valorização da mulher no seu papel de mãe geradora da vida.
A obra com 104 páginas tem como título "Feliz o Ventre que te Gerou" e consta de 6 capítulos que retratam valor da mulher mãe, desde a sua origem com fundamentos bíblicos até a sua inserção na família, na Igreja e na sociedade.
A autora, Irmã Ana Manuel, disse que "o livro é dedicado à mulher e às nossas mamãs", como reconhecimento e reflexão sobre "a mulher mãe" tendo em consideração o sofrimento que uma mulher enfrenta no momento do parto. A autora explicou ainda que "o livro foi concebido a partir de uma estágio curricular na maternidade de uma hospital em Lisboa, depois de participar numa sessão de parto onde constatou o sofrimento e o esforço da mulher.
A autora, Irmã Ana Manuel, nasceu no Alto Catumbela, Município da Ganda, em Benguela, em 1973, e actualmente trabalha na pediatria do hospital Américo Boa Vida, em Luanda.

Padre Paulo Kaliyatu foi hoje sepultado no cemitério da Catumbela 

Clique sobre as fotos para ver em ponto grande
Quarta-feira, 24 de Outubro de 2018: O Reverendo padre Paulo Kaliyatu foi hoje homenageado por centenas de fiéis, entres sacerdotes e religiosas/os na paróquia de São José da Caponte, onde trabalhou como vigário paroquial. A igreja foi pequena para aocolher tanta gente que quis dar o último adeus aos sacerdote que faleceu no dia 21 deste mês, e que foi hoje sepultado depois da missa do corpo presente presidida pelo Bispo emérito de Benguela, Dom Óscar Lino Lopes Fernandes Braga. A seguir à missa, foi o cortejo fúnebre para o cemitério da Catumbela, onde já repousa o corpo do padre Kaliyatu. Representantes das dioceses vizinhas como Lubango, Sumbe, Uíje entre outras marcaram presença na missa de sufrágio.


Dom Óscar Braga, que presidiu à eucaristia, enalteceu as qualidades do padre Kaliyatu, dizendo "era um jovem sacerdote dotado de dons com os quais soube servir a Igreja em tudo o que lhe era confiado". O Bispo disse ainda que " a sua morte repentina foi uma forma que o Senhor quis para o chamar tão cedo".
As muitas mensagens de condolências de várias instituições de ensino, dos grupos e movimentos pastorais onde o padre Kaliyatu deu a sua assistência exprimiram sentimentos de gratidão a Deus pelo dom do seu sacerdócio e da sua entrega à Igreja.
O vigário Geral da Diocese, padre Eduardo Alexandre, agradeceu "a presença de todos vindos de longe e de perto", em nome do Bispo da Diocese, Dom António Jaca, que se encontra na Europa.
A missa do sétimo dia será no sábado às 11 h, na mesma igreja da Caponte, onde o padre trabalhou nos últimos 6 anos.
Neste mesmo dia, na Diocese de Ndalatando, foi também sepultado o primeiro bispo daquela diocese, Dom Pedro Luís Scarpa que faleceu no dia 20 deste mês, aos 93 anos, por doença. Dom Luís Scarpa foi enterrado na igreja da Sé Catedral de Ndalatando e foi lembrado por Dom Óscar nas preces da eucaristia, na paróquia da Caponte.

 Segunda-feira, 22 de Outubro de 2018: O padre Paulo Kaliyatu faleceu ao cair da noite do domingo, dia 21 de Outubro. A morte por doença aconteceu no hospital central do Lobito, onde o sacerdote foi assistido e chegou a falecer. Paulo Kaliyatu nasceu a 11 de Janeiro de 1975, no Município do Lobito. Foi ordenado sacerdote a 1 de Agosto de 2004. Depois alguns anos de serviço pastoral na Diocese, foi enviado a Itália onde se especializou em Filosofia. De regresso a Benguela, integrou a pastoral e a docência. No momento da sua partida para a casa do Pai, o padre Paulo Kaliyatu era vigário paroquial de São José da Caponte, no Lobito. Outras informações sobre o óbito serão conformadas nos próximos momentos.
Que a sua alma descanse em paz.

Jornadas científicas da Católica encerram com homenagem a Dom Óscar Braga 

Sexta-feira, 5 de Outubro de 2018: As Jornadas Científicas do Instituto Superior Católico encerraram ontem com uma conferência sobre "o empreendedorismo intelectual, pedagógico e cultural de Dom Óscar Braga na cultura e no ensino em Angola", sessão que homenageou a figura do Bispo emérito de Benguela pelos feitos e marcos históricos do seu legado como homem que muito contribuiu para a promoção humana.

Com uma plateia cheia de várias individualidades civis e eclesiásticas no recinto onde aconteceram as III Jornadas Científicas da Católica, muitos foram os testemunhos vivos de pessoas presentes e mensagem dos ausentes a enaltecer a figura de Dom Óscar como Bispo e como cidadão que muito fez para o bem dos angolanos em tempos difíceis do passado do País.
Para marcar o acto da homenagem, o Instituto Superior Católico, instituição universitária que ele próprio fundou, atribuiu o nome de Dom Óscar Braga ao anfiteatro do novo edifício do complexo do Luongo que passou a chamar-se "Auditório D. Óscar Braga". O Bispo de Benguela e Magno Chanceler do ISPOCAB, Dom António Francisco Jaca, entregou ao homenageado o quadro da Certidão de Honra, cujo texto foi publicamente lido pelo Director Geral Adjunto, Pe. Zeferino Capoco.
Dom Óscar agradeceu com palavras de humildade e disse que "não esperava mais um gesto desta natureza". incentivou todos a trabalhar pelo crescimento dos valores cristãos e humanos por uma amor à Igreja e serviço ao Evangelho.
As Jornadas Científicas terminaram com a celebração solene da eucaristia, presidida por Dom António Jaca.

Católica de Benguela em Jornadas Científicas 

Terça-feira, 2 de Outubro de 2018: O Instituto Superior Politécnico Católico de Benguela (ISPOCAB) realiza de 1 a 3 de Outubro as III Jornadas Científicas subordinadas ao lema "O Corredor do Lobito: Contributo para o Desenvolvimento Sustentável de Angola". À luz do tema "Ensino Superior de Qualidade: Contributo para o Desenvolvimento Local", o evento reuniu académicos, estudantes e investigadores, no centro do Compão, no Município do Lobito.
A cerimónia de abertura contou com a presença de várias individualidades, com destaque para o Bispo de Benguela e Chanceler do ISPOCAB, Dom António Francisco Jaca, o Magnífico Reitor da Universidade Katyavala Bwila, Doutor Albano Ferreira Vicente, e representações da Administração do Lobito, das Forças Armadas, entre outras. O Magno Chanceler, Dom Jaca, no seu discurso de abertura convidou e apelou à comunidade académica a primar por uma investigação inspirada nos valores cristãos e evangélicos com critérios da busca da verdade científica.
Com a realização destas Jornadas Científicas, o ISPOCAB comemora o dia do seu Padroeiro, São Francisco de Assis, a 4 de Outubro, em cuja cerimónia será prestada uma homenagem ao Bispo emérito de Benguela, Dom Óscar Braga, pelo seu contributo em prol do desenvolvimento de Benguela por se destacar na criação de várias instituições católicas de ensino e promoção humana. 

Arquidiocese do Huambo tem novo Arcebispo
Trata-se de Dom Zeferino Zeca Martins até então bispo auxiliar de Luanda. O Prelado recebeu a nomeação do Vaticano, nesta segunda-feira, dia 1 de Outubro, para assumir a Arquidiocese do planalto central de Angola, em substituição de Dom José de Queirós Alves que resigna por limite de idade (75 anos), conforme as regras canónicas do exercicio do múnus episcopal.
Depois da notícia tornada oficialmente pública, Dom Zeferino Zeca Martins tem 90 dias para dentro deste tempo entrar na Arquidiocese com a tomada de posse cuja data ainda não foi avançada.
Em declarações aos órgãos de comunicação social, Dom Zeferino disse que "agradeço ao Santo Padre Francisco pela confiança" e aos seus novos diocesanos anunciou "que esperem acima de tudo um irmão".


Novo Bispo para Cabinda já foi oredenado 

Domingo, 30 de Setembro de 2018: O padre Belmiro Cuica Tchissengueti foi hoje ordenado bispo da Diocese de Cabinda, para a qual tinha sido nomeado pelo Papa Francisco no dia 3 de Julho deste ano. Dom Belmiro recebeu a sagrada ordenação episcopal no estádio-santuário dos Coqueiros, em Luanda, numa missa solene presidida pelo Arcebispo da mesma Arquidiocese, Dom Filomeno Vieira Dias do Nascimento que teve bispos coordenantes Dom Peter Rajic, Núncio Apostólico em Angola, e Dom Benedito Roberto, Arcebispo de Malanje, que mandou o agora Dom Belmiro para o seminário.
Todos os bispos de Angola participaram da cerimónia. Uma numerosa delegação vinda de Cabinda representou a diocese do novo Bispo, além de numerosos sacerdotes e fiéis vindos de outras dioceses de Angola.
Dom Filomeno exortou os presentes a agradecer a Deus pelo dom do episcopado e disse que «a ordenação episcopal é acontecimento de oração». Dirigindo-se ao novo bispo, Dom Filomeno realçou que «Dom Belmiro não parte (para Cabinda) para ser servido, mas para servir» o rebanho de Deus naquela «amada e inesquecível Diocese». O Arcebispo pediu ao novo bispo a «não viver para si próprio, mas para Deus», dizendo-lhe que o «a Igreja de Cabinda recebe de Deus em ti um grande presente».
Dom Belmiro torna-se assim o sucessor de Dom Filomeno Vieira Dias que foi transferido da Diocese de Cabinda para Arquidiocese de Luanda, e vai tomar posse no domingo dia 7 de Setembro.

Bíblia em Umbundu foi apresentada em Benguela 

Segunda-feira, 17 de Setembro de 2018: A Bíblia traduzida em Umbundu foi ontem apresentada aos fiéis católicos de Benguela pela comissão diocesana da pastoral bíblica coordenada pelos padres André Macala, Bonifácio Tchimboto e José Passassi. A cerimônia aconteceu na Sé Catedral de Benguela e foi presidida pelo Bispo da Diocese, Dom António Francisco Jaca, ladeado pelo Bispo emérito, Dom Óscar Braga, e pelo Vigário Geral, Padre Eduardo Alexandre que fez as honras da casa com as palavras de boas-vindas.
A apresentação da Sagrada Escritura na versão em Umbundu foi feita pelo Padre Feliciano Palanga. O sacerdote expôs em síntese a importância e o significado que representa para os fiéis católicos ter todos os livros da Bíblia traduzidos para a língua que melhor compreendem. O Padre Feliciano disse que "esta versão da Bíblia em Umbundu é uma resposta ao desejo da Igreja de viver da Palavra", e sublinhou em seguida a sua dimensão pastoral. Para o padre, "quem nos forma é a palavra e esta palavra está na Bíblia".
Um dos coordenadores do projecto, Padre Bonifácio Tchimboto, explicou o processo da concretização do trabalho desde o início até ao fim. Disse que "o livro que temos em mãos é contribuição de todos e não só de técnicos", pelo agradeceu a muitos sacerdotes, religiosas e leigos comprometidos que deram o seu contributo para a obra.
Para encerrar o acto, Dom António Jaca agradeceu aos seus predecessores que "plantaram e nós estamos a colher", disse. O Prelado considerou o momento como "histórico que deve ser marcado como acção de graças a Deus por todos os que colaboraram" na obra. 
Esta é a primeira edição completa da Bíblia em Umbundu que foi composta pela Paulus Editora a partir de Lisboa.

Religiosos celebram mini-jornada de vida religiosa 

Domingo, 16 de Setembro de 2018: As congregações religiosas masculinas e femininas presentes na Diocese de Benguela celebram neste domingo uma mini-jornada de vida religiosa, uma iniciativa da CESMIRA que é presidida pela Irmã Maria da Conceição da Cruz e sua equipa.
Foto de arquivo

A jornada acontece no Cavaco, na comunidade das Irmãs do Santíssimo Salvador (casa da Santa Cruz) e reúne madres e padres de vários institutos religiosos em representação das suas comunidades. No encontro, os religiosos e religiosas têm uma agenda que preenche o dia com muitas actividades. O destaque vai para a reflexão sobre vários temas ligados à espiritualidade e dinâmica da vida religiosa. Os religiosos vão debater questões relacionadas com acção da pastoral juvenil, com o objectivo de melhorar e tornar mais eficaz o acompanhamento e o trabalho com a juventude, nas paróquias e comunidades onde se encontram.

A jornada termina à tarde do mesmo dia com uma celebração da eucaristia de encerramento. O Bispo da Diocese, Dom António Jaca, encerrará as actividades ao fim do dia.


Irmãs do Santíssimo Salvador celebraram beatificação da fundadora 

Segunda-feira, 10 de Setembro de 2018: As Irmãs do Santíssimo Salvador em Benguela celebraram ontem a festa da beatificação da Madre ELISABETH EPPINGER que foi proclamada beata, em França, na Catedral de Estrasburgo, numa celebração vivida em todo mundo onde se encontra a congregação. Trata-se da Madre fundadora deste Instituto religioso feminino que está em Angola desde 1936.
Em Benguela, as Irmãs do Santíssimo Salvador viveram o evento com uma novena de oração preparatória da cerimónia que acompanharam espiritualmente a partir das suas comunidades e das paróquias onde trabalham. De acordo com uma nota entregue pelas Irmãs aos nossos serviços informativos, as religiosas exprimiram "profunda gratidão às suas irmãs e padres que lançaram os alicerces na causa da beatificação da nossa Madre fundadora para ser elevada aos altares". 
Em Angola, as religiosas estão presentes nas dioceses de Luanda, Caxito, Menongue, Lubango, Ondjiva, Huambo, Bié, Cuanza Norte, Malanje, Benguela e Lwena. A congregação na Província Angolana conta actualmente com 162 membros.
Em Benguela, as irmãs do Santíssimo Salvador trabalham no Abrigo da Infância e nas paróquias do Divino Espírito Santo, São João Maria Vianney, Ganda e nas comunidades da Paz e do Cavaco.

Casais jovens na Baía-Farta
No mesmo domingo, 9 de Setembro, os casais jovens de toda a Diocese de Benguela encerraram o terceiro encontro diocesano que teve início na passada sexta-feira, dia 7. De acordo com o seu assistente diocesano, padre Hilário Tchikanalo, o objectivo do encontro foi repensar o reflexo do encontro nacional que se realizou em Outubro do ano passado, na Diocese de Viana, em Luanda.

Irmãs Catarinas em festa em Benguela 

Noviças que emitiram votos temporários
Sábado, 8 de Setembro de 2018: A congregação das Irmãs de Santa Catarina de Sena celebrou hoje oito profissões religiosas temporárias e perpétuas de novos membros, e outras oito irmãs que comemoraram o jubileu de 25 anos de vida religiosa, numa cerimónia presidida pelo Bispo emérito de Benguela, Dom Óscar Braga, no Santuário de Nossa Senhora da Graça, em Benguela.


Irmãs de votos perpétuos
Para os primeiros votos de ingresso na congregação, cinco irmãs deram o seu sim ao carisma catariniano: Ana Lumbo, Carolina Tchilumbo, Engrácia Conselho, Intermerata Ngandala e Venância Catengue. Outras três irmãs emitiram os votos perpétuos: Bernarda Katumbo, Domingas Bongue e Regina José.
As novas religiosas prometeram dianta da Madre Geral da congregação das Irmãs de Santa Catarina fidelidade ao carisma de servir os irmãos com prioridade para "as periferias" de acordo com os estatutos do Instituto, para que "Deus seja mais conhecido, amado e adorado", declararam.
O mesmo espírito de entrega e serviço foi recomendado pelo Vigário Geral da Diocese, padre Eduardo Alexandre, na sua homilia. O sacerdote disse exprimiu palavras de gratidão pela entrega das irmãs ao "serviço na Igreja e no mundo" e agradeceu o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido "pelas sucessivas direcções gerais das Irmãs de Santa Catarina" em prol do crescimento da congregação.
Na mesma cerimónia, testemunhou-se a renovação dos votos jubilares de 25 anos de oito religiosas. Trata-se das irmãs Augusta Ndjolela, Delfina Cassi, Imaculada Napoco, Maria Salomé, Madalena Ndongwa, Rita Natchamba, Joaquina Inês e Helena Inguisa. Com a celebração das bodas de prata, as religiosas reafirmaram a vontade de serem fiéis até ao fim por amor a Cristo que lhes "promete a vida eterna".
Diante do Bispo, as oito religiosas, que já serviram em várias comunidades, mostraram-se disponíveis para ir ao encontro dos irmãos levar a Boa Nova através do ensino da catequese segundo o espírito da congregação que escolheram e à qual se entregaram definitivamente como "esposas de Cristo".

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

DIOCESE DE BENGUELA