<$BlogRSDUrl$>

Congregações em Benguela celebram jubileu dos religiosos/as 

Sábado, 15 de Fevereiro de 2020: No decurso da vivência do ano jubilar que a Diocese comemora, as congregações religiosas presentes em Benguela estão celebrar o jubileu de vida religiosa. O evento foi aberto hoje e termina neste domingo, 16 de Fevereiro.
Das actividades realizadas neste sábado destacam-se as conferências sobre o ministério pastoral dos Bispos na Diocese de Benguela, com particular realce para Dom Óscar Braga e Dom Eugénio Dal Corso, e reflexões sobre a acção pastoral dos religiosos e religiosas na Diocese.
Durante a manhã, as duas conferências foram expostas pelos padres Zeferino Capoco, sobre Dom Óscar Braga, e Martinho Kavaya, sobre Dom Eugénio Dal Corso.
Os participantes debateram os desafios que desde a criação da diocese marcaram a sua evolução ao longo do ministério pastoral dos dois prelados. Numa linha de evolução histórico-pastoral, o árduo trabalho de Dom Óscar Braga com os missionários e missionárias do seu tempo, a criação das estruturas pastorais, instituições de formação sacerdotal e religiosas, os movimentos apostólicos, os grandes eventos diocesanos (congressos eucarísticos e sínodo diocesano), os projectos da criação de novas paróquias e outros, continuados depois por Dom Eugénio Dal Corso, foram expostos e debatidos nas conferências.
O Bispo da Diocese, Dom António Jaca preside, no domingo, a eucaristia de encerramento do jubileu dos religiosos e religiosas.


Retiro do clero termina primeira etapa 

Sexta-feira, 7 de Fevereiro de 2020: O primeiro turno do retiro do Clero diocesano de Benguela terminou hoje com a missa de encerramento presidida pelo Vigário Geral da Diocese, padre Eduardo Alexandre, na capela do Seminário Maior de Filosofia. O retiro que começou no dia 2 deste mês teve como pregador o Vigário Geral da Arquidiocese do Lubango, padre Maurício Kapembe, que também vai orientar a segunda etapa do segundo turno para outros sacerdotes a começar no domingo, dia 9 até 14 do corrente mês de Fevereiro.
Durante estes dias, os padres de Benguela reflectiram sobre a sua vida, missão e identidade sacerdotal à luz do ministério apostólico de São Paulo. O padre Maurício ajudou os seus colegas no sacerdócio a esforçarem-se a viver como "cristãos e como sacerdotes" para dar o maior testemunho da palavra anunciada ao povo de Deus. O itinerário percorrido nestes exercícios espirituais articulou-se com duas conferências em cada dia e as celebrações da missa e exercícios de piedade. No dia do encerramento, os padres celebraram o sacramento da confissão e a eucaristia final.
O Bispo emérito de Benguela, Dom Óscar Braga, também participou do retiro desde o início até ao fim.

Breve perfil do Pregador


O padre Domingos Maurício Kapembe nasceu em Moçâmedes, Província do Namibe, aos 24 de Junho de 1967, Filho de António Kapembe e de Avelina Tchitico, uma família oriunda da comuna do Cuíma, Município da Caála, Província do Huambo, que em finais da década dos anos 60 do séc. XX, se deslocou àquela Província, mais propriamente, a São Nicolau, actual Bentiaba, no âmbito do colonialismo Português que para lá os levou como presos.
O padre Maurício, como é conhecido fez o propedêutico no Seminário São José-Mapunda, na Arquidiocese do Lubango entre os anos 1985 a 1987.
De 1987 a 1990 fez o Curso de Filosofia no Seminário Maior do Sagrado Coração de Jesus, em Luanda e no mesmo Seminário fez o curso de Teologia de1990 a 1994.
Foi ordenado Diácono a 16 de Outubro de 1994 e a 20 de Agosto de 1995, Sacerdote pelas mãos de Dom Manuel Franklim da Costa, então Arcebispo do Lubango. 
É mestre em Sagrada Teologia, opção Teologia Bíblica, pela Pontifícia Faculdade Teológica de Sicília, S. João Evangelista, em Palermo - Itália, com uma dissertação sob o tema: “A crise e a universalidade da casa de Deus em Is. 56,1-8: Aspectos literários, exegéticos e teológicos”, tendo obtido a classificação final de Magna cum Laude (alta com louvor).
Actualmente, o padre Maurício é Vigário Geral da Arquidiocese do Lubango.

Corpo do padre José Tchiponge chega a Benguela 

Quarta-feira, 5 de Fevereiro de 2020: O corpo de Reverendo padre José Tchiponge, falecido em Portugal no dia 27 de Janeiro passado, chegou esta manhã à Diocese de Benguela. Numerosos fiéis, sacerdotes, religiosos e religiosas de vida consagrada receberam os restos mortais do padre Zé no aeroporto da Catumbela, onde, pelas 7.30h desta manhã, a urna foi recebida e, em cortejo, levada para a igreja da Sé Catedral onde às 11h se celebrou a missa de corpo presente.
O corpo foi acompanhado pelo Bispo da Diocese, Dom António Jaca que também já está em Benguela de regresso da Europa onde acompanhou os ritos fúnebres do padre, tendo celebrado no Santuário de Fátima, em Portugal, a missa de corpo presente com os sacerdotes de Benguela que se encontram a trabalhar em várias dioceses portuguesas.
Em Benguela, centenas de fiéis, mais cem de sacerdotes, religiosas e religiosos de várias congregações participaram da missa do corpo presente, presidida pelo Bispo da Diocese, D. António Jaca, com a presença de Dom Óscar Braga, na Sé Catedral, às 11h.
Às 14h, o cortejo fúnebre do padre Tchiponge partiu para Cubal, onde será sepultado nesta quinta-feira, dia 6, às 11h, no cemitério daquele Município.

Alguns dados biográficos

O Reverendo Pe. JOSÉ TCHIPONGE nasceu aos 29 de Abril de 1976, no Município de Benguela, Província de Benguela, filho de Serafim Cipriano Tchiyumbo e de Júlia Francisco.
Baptizado na Missão Católica do Cubal, a 14 de Outubro de 1976, recebeu o sacramento da confirmação a 22 de Junho de 1997 na Paróquia da Sé Catedral, em Benguela.
Tendo frequentado os estudos do Propedêutico e da Filosofia no Seminário do Bom Pastor, iniciou os estudos teológicos no ano de 2000, tendo-os terminado em 2004, ano em que foi ordenado diácono no dia 1 de Agosto, no Santuário de Nossa Senhora da Graça, em Benguela.
A 7 de Agosto de 2005, foi ordenado sacerdote, na Paróquia do Sagrado Coração de Jesus do Cubal.
Durante o seu ministério sacerdotal desempenhou os seguintes cargos:
2004 a 2007 – Vigário da Missão de Nossa Senhora da Apresentação da Chicuma.
2007 a 2015 Vigário paroquial do Sagrado Coração de Jesus do Cubal.
De 2015 a 2019 – Ecónomo da Diocese de Benguela;
Em Novembro de 2019, o Reverendo Pe. José Tchiponge foi nomeado vigário paroquial da Santa Cruz, no Lobito, missão para a qual se preparava dar início, mas Deus quis a começasse junto Si.
Entrou na casa paterna aos 27 de Janeiro de 2020, no Santuário de Fátima, onde se encontrava em férias, vítima de doença repentina.

Padres em Benguela estão em retiro anual 

Terça-feira, 4 de Fevereiro de 2020: Mais de 60 sacerdotes diocesanos de Benguela estão recolhidos no Seminário Maior do Bom Pastor, em retiro anual que marca o primeiro dos dois turnos desta jornada de reflexão e oração. O retiro teve início na noite do domingo passado, 2 de Fevereiro, e está a ser orientado pelo padre Maurício Kapembe, Vigário Geral da Arquidiocese do Lubango. O Bispo emérito de Benguela, Dom Óscar Braga, está a participar neste primeiro turno, como é habitual. O encontro termina na sexta-feira, dia 7 de Fevereiro.

Benguela está de luto: morreu padre José Tchipongue 

Segunda-feira, 27 de Janeiro de 2020: O padre diocesano de Benguela José Tchipongue morreu hoje em Portugal, onde se encontrava no Santuário de Nossa Senhora de Fátima. A notícia apanhou a Diocese de surpresa, numa altura em que o padre Tchipongue acabava de ser transferido dos serviços diocesanos da economia para outra missão na paróquia da Santa Cruz do Lobito. 
As circunstâncias da morte ainda não foram esclarecidas, constando apenas na noite anterior o padre sentiu-se mal e foi assistido numa clínica médica em Fátima e regressando à casa da hospedagem, foi encontrado morto na manhã de hoje. 
Em Benguela, segundo a coordenação diocesana da pastoral, os sacerdotes e religiosas celebram uma missa de velório na Missão da Nazaré hoje pelas 21h. 
Continuamos a seguir os passos da informação que actualizaremos assim que houver mais desnvolvimentos. 
PAZ À SUA ALMA.

Movimento Menino Jesus de Praga na Paróquia de Santo António 

Segunda-feira, 27 de Janeiro de 2020: O movimento diocesano de espiritualidade Menino Jesus de Praga reuniu-se em acampamento, de 24 a 26 deste mês, na paróquia de Santo António da Fronteira em Benguela. Durante as actividades, os representantes do movimento vindos das paróquias de Nossa Senhora da Nazaré, São Domingos Sávio, São João Baptista da Ganda, e outras do litoral de Benguela reflectiram vários temas, para perspectivar o ano de 2020.
Segundo o vice coordenador diocesano do movimento, o Catequista Eduardo Puku, o encontro teve a principal finalidade de celebrar a festa anual que o organismo sempre comemora na altura da Epifania do Senhor. Nesta ocasião, os membros aproveitam traçar as principais linhas de acções, como a programação da peregrinação anual ao Santuário da Chimboa que será em Maio deste ano e outras actividades.
Neste acampamento, o Assistente diocesano do Menino Jesus de Praga, padre João Baptista Munjanga, acompanhou todos os passos dos trabalhos desenvolvidos no recinto da Igreja de Santo António.
O moivmento Menino Jesus de Praga foi fundado na paróquia de Santo António pelo padre José Vicente Kanuku, na década de 80 do séc. passado.

Religiosa nomeada juíza do Tribunal Eclesiástico em Benguela 

Segunda-feira, 20 de Janeiro de 2020: A Irmã Mariquinha Fátima da Conceição é, a partir de 7 de Janeiro do corrente ano, Juíza e coordenadora do Tribunal Eclesiástico da Diocese de Benguela, de acordo com a provisão nº 001/2020, do Bispo da Diocese, Dom António Francisco Jaca.
Segundo o Prelado, a nomeação da Religiosa vem fundada nas suas "qualidades e aptidões" para exercer o cargo de "Juíza do Tribunal Eclesiástico Diocesano e Coordenadora Geral dos serviços internos do Tribunal", lê-se na provisão.
A religiosa que é membro da congregação das Irmãs de Santa Doroteia é formada em Direito Canónico e obteve o doutoramento neste ramo recentemente em Itália. É a primeira religiosa de vida consagrada a exercer o cargo na Diocese de Benguela.

Promaica Diocesana reunida em assembleia 

Sábado, 18 de Janeiro de 2010: A Promaica da Diocese de Benguela está reunida em assembleia diocesana de 16 a 19 deste mês, na paróquia de São Francisco Xavier, no Bairro da Lixeira, no Lobito. O encontro presidido pelo Director Diocesano e nacional do movimento feminino, padre Martinho Kavaya, serve para fazer o balanço das actividades realizadas em 2019 e programar o ano de 2020. 
Em declarações ao Yakela, o padre Martinho Kavaya disse que o ano de 2019 foi positivo em realizações que as mulheres fizeram e a Promaica nas paróquias asseguraram a concretização das orientações definidas na 15ª assembleia de Ondjiva, realizada em 2019 que decorreu sob o lema "Promaica Jovem orientada para o testemunho da fé".
Para este ano, o lema que vai orientar a caminhada será "Promaica feliz e unida com a Promaica Jovem rumo ao testemunho da Fé", em preparação do congresso nacional que será de 18 a 21 de Janeiro de 2021.


Irmãs do Divino Pastor recebem novas professas 

Terça-feira, 14 de Janeiro de 2020: Duas noviças da Congregação das Irmãs do Divino Pastor emitiram hoje os primeiros votos, durante uma eucaristia celebrada na paróquia  de São João Paulo II em Benguela. As neo-professas foram as Irmãs Madalena Jiloi e Rosária Mauela Lolosso que fizeram uma caminhada vocacional que conta com experiências religiosas noutras congregações.
As religiosas disseram sim ao chamamento vocacional diante da representante da superiora geral e perante o presidente da eucaristia, o padre António Pedro Amândio, Vigário Episcopal para a Formação. As duas religiosas começaram a sua experiência na Congregação do Divino Pastor em 2014 e 2015 passando pelo postulantado e noviciado, no Uíje em Angola e no México, tendo vindo para Benguela há cerca de 4 anos.
A Congregação das Irmãs do Divino Pastor abriram uma comunidade em Benguela, no Bairro da Fronteira, tendo sido acolhidas pelo então Bispo da diocese, Dom Eugénio Dal Corso. Assumiram a comunidade paroquial de São João Paulo II, em Benguela, uma comunidade ainda construção e consolidação. 
O presidente da eucaristia, padre António Pedro Amândio apelou às novas irmãs professas dizendo que "é bom lutardes para manter a missão ascética sempre viva", pedindo que a sua entrega signifique a doação total a Cristo Bom Pastor.



Bispo de Benguela recebe cumprimentos de fim d'ano 2019 

Terça-feira, 31 de Dezembro de 2019: No último dia do ano, párocos e superiores de Missões; religiosas e religiosos superiores de comunidades, superioras provinciais e gerais de congregações religiosas acorreram à casa episcopal para dar cumprimentos de fim d'ano ao Bispo da Diocese, Dom António Francisco Jaca e agradecer a acção missionária e pastoral desenvolvida durante o ano findo.
A cerimónia de cumrprimentos do fim do ano serviu para o Bispo se encontrar com toda a diocese representada por cada sacerdote e religiosa presente no acto.

Dom António Jaca saudou cada um e dirigiu palavras de agradecimento e encorajamento na missão pastoral na diocese. A presença de destaque nos cumprimentos que encerraram o ano 2019 foi o Bispo emérito de Benguela, Dom Óscar Braga. Sem dizer qualquer palavra, o Prelado que conduziu a diocese durante trinta e três anos, recebeu também cumprimentos ao lado do seu sucessor, Dom Jaca.
A seguir aos cumprimentos, o Vigário Geral da Diocese, padre Eduardo Alexandre, expressou palavras de agradecimentos ao Bispo da Diocese, destacando os principais acontecimentos que marcaram a vida da Igreja diocesana de Benguela, durante o ano que termina. O sacerdote destacou muitos feitos que a Igreja viveu como: as ordenações sacerdotais, a convocação e anúncio do jubileu dos 50 anos da Diocese, a construção do centro pastoral Dom Armando Amaral dos Santos, a elevação a cardeal do segundo Bispo emérito de Benguela, Dom Eugénio Dal Corso, entre outros.
Por sua vez, Dom Jaca agradeceu o trabalho pastoral de todos. Pediu coragem e dedicação no mesmo espírito de serviço à Igreja diocesana no novo ano que começa. Dom Jaca disse que "gostaria estar presente em cada uma das comunidades e saudar cada um de vós, o que como sabeis não possível", pelo que "agradeço a presença de todos aqui".
O Bispo invocou também a memória de Dom Armando Amaral dos Santos e disse ficou feliz ao encontrar a sua primeira mensagem: "esta manhã ao folhear os arquivos, encontrei a primeira mensagem de Dom Armando Amaral, que contem palavras muito actuais para hoje", disse. Depois de ler alguns extratos, Dom Jaca pediu a todos que se empenhassem nos projectos diocesanos para homenagear a figura de Dom Armando neste jubileu diocesano.
O Prelado invocou a bênção para todos e desejou votos de muita saúde junto das comunidades.

Faleceu religiosa fundadora das Irmãs do Perpétuo Socorro 

Sexta-feira, 27 de Dezembro de 2019: A Irmã Maria da Cruz Domingos, fundadora da Pia União das Irmãs do Perpétuo Socorro, faleceu na madrugada do dia 26 deste mês, no hospital do Lubango, onde se encontrava internada. A notícia foi avançada pelo Secretariado Diocesano de Pastoral, na manhã de hoje, 27, e o padre Abel dos Santos organizou um programa de velório na paróquia da Catumbela onde será rezada a missa do corpo presente e o funeral no cemitério local.
Prevê-se a chegada do corpo do Lugango para Benguela ainda hoje, pelas 19 horas, e será rezada missa na sua comunidade localizada na Comuna da Gama, Catumbela. PAZ À SUA ALMA.

Bispo de Benguela lança "grito de socorro" para crianças abandonadas 

Quarta-feira, 25 de Dezembro de 2019: O Bispo de Benguela, Dom António Jaca, pediu a todas as entidades e instituições públicas, civis e religiosas, maior apoio às crianças pobres e abandonadas, em Benguela e no País inteiro. Durante a celebração da Missa do Galo, na Sé Catedral de Benguela, na noite de Natal, Dom Jaca disse, na sua homilia, que "lanço este grito de socorro aos governantes, religiosos e religiosas e pessoas de boa vontade, que ajudemos as crianças desfavorecidas e abandonadas em casas de acolhimento". 
O Prelado fez o apelo por ocasião das celebrações natalícias que centram no Menino de Belém a imagem contemplativa do Natal. Dom Jaca disse que "o Natal é alegria, paz e amor; é um compromisso com a paz". Olhando para os males sociais da actualidade, o Bispo defendeu ser necessário "erradicar as causas da violência no lar: as drogas, alcoolismo e outros sinais diabólicos" que desestabilizam as famílias.
As celebrações natalícias em muitas paróquias de Benguela ficaram marcadas pelas transferências de muitos párocos e vigários paroquiais, alguns que tomaram posse à data do Natal e outros que tomam posse durante este tempo de Natal.
Amanhã dia 26, Cubal recebe o tradicional passeio de Natal dos missionários e missionárias, uma excursão que junta padres e religiosas de vida consagrada a celebrar a eucaristia e partilhar em convívio a refeição. Dom António Jaca preside a eucaristia desta jornada.
Entretanto, o Yakela Otchili endreça a todos os seus leitores votos de FELIZ NATAL e PRÓSPERO ANO NOVO 2020.


yakela volta a informar 

Terça-feira, 18 de Novembro de 2019: Depois de uma longa interrupção das nossas publicações devido a um problema técnico no nosso sistema online, eis que agora estamos em condições de retomar os nossos serviços informativos, nesta página. O problema está agora superado, depois de muito esforço dos técnicos informáticos e que, graças a Deus, conseguiu-se ultrapassar o constrangimento.
Assim, a vida diocesana, a actualidade pastoral e outras notícias do nosso quotidiano chegarão aos nossos leitores e a todos os que nos acompanham de dentro e da diáspora. Pedimos as devidas desculpas por todos os transtornos que muito nos limitaram e agradecemos toda a paciência e esperança. Bem haja e até breve.

Papa Francisco cria cardeal Dom Eugénio Dal Corso 

Domingo, 1 de Setembro de 2019: O segundo Bispo emérito de Benguela, Dom Eugénio Dal Corso foi hoje nomeado cardeal pelo Papa Francisco que anunciou a convocação do consistório para o dia 5 de Outubro deste ano, no Vaticano. O Santo Padre anunciou, no final do Angelus, neste domingo 1 de Setembro, "irei presidir a um consistório no dia 5 de Outubro" no qual elevará ao colégio cardinalício dez novos cardeais eleitores e três não eleitores.
De acordo com a lista anuciada pelo Santo Padre e publicada pela Angência portuguesa de notícias "ECCLESIA", Dom Eugénio Dal Corso figura numa lista de três novos cardeais não eleitores que no dia 5 de Outubro receberão a púrpura de cardeal. O Papa Francisco anunciou a nomeação de dez cardeais eleitores, dos quais está um Arcebispo português, Dom José Toelentino Mendonça, que exerce o cardo de arquivista e bibliotecário do Vaticano. Para a nomeação dos três cardeais não eleitores, Santo Padre justificou a decisão reconhecendo "que se destacaram por seu serviço à Igreja". Addim, Dom Eugénio Dal Corso será elevado a cardeal pelo mérito da sua dedicação ao serviço da Igreja e à missão, mas por ser bispo emérito não pode participar em conclaves para a eleição do Papa. 
Em declarações ao Yakela, Dom Eugénio Manifestou a sua satisfação e disse que "foi uma surpresa". "Não sabida de nada e recebi a notícia com muita surpresa, mas aceito para o bem da Igreja", disse. O Cardeal Dom Eugénio Dal Corso foi Bispo de Benguela durante dez anos (2008-2018). De 1996 a 2008, Dom Eugénio exerceu o ministério episcopal na Diocese de Saurimo, antes como bispo coadjuctor e depois como bispo titular.
Actualmente, e depois da sua resignação como Bispo de Benguela, Dom Eugénio escolheu continuar missionário tendo-se oferecido para trabalhar nas comunidades cristãs na Diocese de Menongue.

Clero diocesano iniciou retiro anual 2019 

Terça-feira, 27 de Agosto de 2019: O primeiro turno do clero diocesano de Benguela teve início na segunda-feira, 26 de Agosto, na casa dos cursos sita no vale do Cavaco, em Benguela. Mais de 60 sacerdotes participam neste retiro que está a ser orientado pelo padre Severino, da Diocese de Ondjiva. A reflexão está ser vivida à luz do tema "OPresbítero e guia da comunidade paroquial à luz do Bom Pastor". À luz dos textos bíblicos, o pregador do retiro anima os sacerdotes sobre a consciência da sua missão junto da comunidade, estimulando a que cada um seja responsável e solícito às ovelhas que a Igreja lhe confiou.
No seu discurso, a invocação dos exemplos dos profetas, a sua dedicação à palavra e à pregação o que aponta para a missão de Cristo, o verdadeiro e supremo pastor, são temas que o orientador do retiro desenvolve nas conferências aos participantes que vão no segundo dia destes exercícios espirituais.
Quem também está a participar activamente neste retiro é o Bispo emérito de Benguela, Dom Óscar Braga. O Prelado está presente em todas as conferências, dando exemplo ao padres deste primeiro turno. O retiro termina no próximo dia 30 de Agosto, depois do qual se seguirá o segundo turno que começa no dia 2 de Setembro.

Primeiro Congresso do Clero reflecte sobre o Sacerdócio 

Sexta-feira, 16 de Agosto de 2019: Os Bispos de Angola, padres de todas as dioceses de Angola e vários sacerdotes representantes internacionais encontram-se reunidos em Luanda desde ontem, dia 15 de Agosto, no Primeiro Congresso Nacional do Clero que decorre na Diocese de Viana. O evento contra com vários temas que estão a ser reflectidos e debatidos por prelectores que são padres angolanos e outros provenientes do Kenya, Portugal, Brasil e Cabo-Verde.
Sob o lema "o Sacerdote Homem de Deus no meio do Povo", o I Congresso do Clero procura responder a questões da espiritualidade do sacerdote, da sua vida sacerdotal-ministerial, em tempos actuais, bem como da sua auto-sustentabilidade no presente e no futuro. De entre os prelectores vindos do estrangeiro, o destaque vai para o Cardeal D. Arlindo Furtado, Bispo da Diocese de Santiago, Cabo-Verde.
A Diocese de Benguela faz-se representar pelo Bispo Dom António Francisco Jaca acompanhado por uma delegação de mais 20 sacerdotes.
O Congresso decorre até domingo, dia 18 de Agosto, com a celebração solene da missa de encerramento presidida por Dom Filomeno Vieira Dias, Presidente da CEAST e Arcebispo de Luanda.

Irmãs do S. Salvador recebem relíquias da fundadora 

Sexta-feira, 9 de Agosto de 2019: As Irmãs do Santíssimo Salvador em Benguela celebraram hoje a chegada e deposição das relíquias da sua fundadora, a Madre Afonsa Maria, na comunidade da Santa Cruz localizada no Cavaco em Benguela. A missa solene da deposição das relíquias foi presidida pelo Bispo da Diocese, Dom António Jaca, ladeado pelo Vigário Geral, padre Eduardo Alexandre; e pelo Vigário Episcopal para o Clero, padre Martinho Kavaya. Foi nesta comunidade onde as religiosas do Santíssimo Salvador de outras comunidades presentes na cidade episcopal se juntaram para homenagear e venerar a fundadora que foi beatificada a 9 de Setembro de 2018 na Catedral de Estrasburgo, em França.
De acordo com as religiosas, as relíquias que são um pedacinho do osso da Beata Afonsa Maria chegaram a Angola em 12 de Setembro de 2180 e foram destinadas para a comunidade da Santa Cruz, onde foram recebidas em 27 de Julho deste ano, para ajudar as Irmãs "mais velhas" a viver de forma constante a oração devota àquela que sonhou e se esforçou instituir uma congregação religiosa, deixando-lhe como legado o seu carisma religioso.
O Bispo de Benguela, Dom António Jaca disse na sua homilia que "este é um acontecimento especial" para as Irmãs do Santíssimo Salvador e para a Igreja diocesana; e assegurou que com as Irmãs "estamos unidos de maneira especial com o espírito da fundadora". O Bispo disse mesmo que a chegada das relíquias da Madre Afonsa Maria significam que "entramos em contacto com a sua pessoa, que viveu a sua vida cristã e religiosa" inteiramente entregue ao Senhor, como foi a mensagem do Evangelho escolhido para missa. Dom Jaca repetiu às Irmãs o sentido da presença da fundadora na vida de cada uma e dos seus associados: "Colocar as relíquias no seu cofre é sentir a presença da fundadora nesta casa da comunidade", realçou. O Prelado reconheceu que a Madre Afonsa Maria "deixou um carisma de que todos nós hoje beneficiamos através das Irmãs do Santíssimo Salvador".

Novos padres ordenados em Benguela 

Domingo, 21 de Julho de 2019: Onze novos padres e sete novos diáconos foram hoje ordenados em Benguela pelo Bispo da Diocese, Dom António Francisco Jaca. A cerimônia das ordens sacras foi celebrada na capelinha de Nossa Senhora dos Navegantes. Dom Óscar Braga, Bispo emérito de Benguela, participou da celebração onde mais cem sacerdotes, centenas de fiéis testemunharam a solene liturgia. Pela primeira vez, a juventude diocesana animou o canto da eucaristia cuja regente foi a Irmã Isabel da congregação das Irmãs Consoladoras. Como é hábito, toda a coordenação da acção litúrgica foi supervisionada pela Comissão Diocesana da Liturgia, acompanhada pelo seu presidente, o padre Pedro Lufune.
Dos onze padres ordenados, sete são membros do clero diocesano de Benguela e cinco religiosos. Destes religiosos inclui-se o primeiro padre angolano dos Missionários Oblatos, que é filho da Diocese de Benguela, natural da Catumbela.
Durante a homilia, Dom António Jaca apelou para a necessidade da dedicação ao serviço da Palavra de Deus, dizendo que o sacerdote é ordenado e enviado para anunciar a palavra que não é dele, mas de Deus. É palavra de Deus, missão de Deus à semelhança dos Apóstolos enviados para pregar a Boa Nova. O Bispo agradeceu aos pais dos neo-ordenados e sua famílias pela educação cristã e pelo acompanhamento da sua vocação.

Núncio Apostólico em Angola transferido para Lituânia 

Quinta-feira, 27 de Junho de 2019:  D. Peter Rajic, Núncio Apostólico em Angola e S. Tomé e Príncipe, foi nomeado para exercer o mesmo cargo na Nunciatura Apostólica acreditada na República da Lituânia, no Leste europeu. A notícia foi tornada pública no sábado, 15 de Junho, pela Ecclesia em Luanda, que foi também a mesma data em que chegou a Angola em 2015. O Santo Padre Francisco tranfere assim o seu representante em Angola que trabalhou no nosso País durante 4 anos. 
Até ao momento, não foram ainda avançados mais desenvolvimentos, nem sobre quem será o próximo Núncio Apostólico em Angola. 
Durante o tempo em que representou a Santa Sé em Angola, D. Peter Rajic já visitou a Diocese de Benguela em Agosto de 2016, tendo celebrado para os fiéis e reunido com os missionários nas cidades de Benguela e Lobito.



Católicos celebram Corpo de Deus nas ruas de Benguela 

Domingo, 23 de Junho de 2019: Centenas de fiéis católicos de Benguela, do Lobito e da Catumbela sairam hoje às ruas para celebrar a festa do Corpo de Deus que em Angola se comemora no domingo a seguir à festa da Santíssima Trindade, para proporcionar maior vivência e participação dos cristãos.
A tradicional procissão do Corpo de Deus em Benguela seguiu a mesma trajetória, partido da igreja de Nossa Senhora do Pópulo em direcção à Sé Catedral, passando pelas ruas da cidade.
Num momento em que o Bispo da Diocese, D. António Jaca, se encontra em visita ad limina dos Bispos de Angola no Vaticano, a cerimônia deste ano foi presidida pelo Vigário Geral da Diocese, padre Eduardo Alexandre, ladeado pelos padres Geraldo Amândio Ngunga, Chanceler da Cúria; e António Pedro Amândio, Vigário Episcopal para a Formação e Seminários. O Bispo emérito de Benguela, Dom Óscar Braga, participou na celebração, ele que já momentos antes da partida passou horas em adoração diante do Santíssimo exposto na igreja do Pópulo.
Como é já hábito, na procissão as crianças que fizeram a primeira comunhão neste domingo ocuparam lugar de destaque na adoração ao Santíssimo Sacramento que foi transportado por uma carrinha, parando em várias estações preparadas ao longo do percurso para a igreja Catedral.
No Lobito, A procissção do Corpo de Deus realizou-se na parte alta da cidade, tendo partindo para paróquia de São Martinho de Lima até à paróquia de São Francisco Xavier, no Bairro da Lixeira.
Na Catumbela, os fiéis vivenciaram o mesmo testemunho público de fé com Nosso Senhor adorado e demonstrado nas ruas. A partida foi a paróquia do Sagrado Coração de Jesus, passando por algumas artérias da Vila em direcção à Missão de Santo António, na zona alta. Os padres Lino Tanga, pároco da Vila, e Paulino Koteka, superior da Missão, animaram os fiéis que caminharam a adorar o Santíssimo Corpo de Cristo, terminando com a bênção na igreja da Missão de Santo António.

Jubileu da Diocese aberto nas paróquias 

Domingo, 9 de Junho de 2019: Depois da abertura, no passado dia 6, do Ano Jubilar da Diocese de Benguela, hoje foi a vez das paróquias, missões e centros de pastoral em toda a Diocese celebrarem missas de abertura da vivência do Jubileu dos 50 anos de história da fé como Igreja particular. De acordo com o programa anteriormente estabelecido pela comissão de preparação do evento, as aberturas nas paróquias seriam depois da abertura diocesana. Nesta abertura, o Bispo entregou a vela jubilar a todos os párocos e superiores para que fosse solenemente acesa nas respectivas comunidades. Este acto aconteceu hoje nas celebrações paroquiais onde os fiéis testemunharam a Vela do Ano Jubilar acessa e apresentada pelos párocos.
Na Paróquia de São José da Caponte (na foto em cima), no Lobito, o padre José António Mombo, pároco da comunidade, fixou a Vela no candelabro do altar perante o cântico de aclamação da assembleia, ao mesmo tempo que a festa do Pentecostes motivou os fiéis a vestirem de vermelho em harmonia com os paramentos litúrgicos.

Para ver em ponto grande clique na foto
Noutra comunidade, na Paróquia de Nossa Senhora da Luz (Bairro da Luz), a missa da abertura do jubileu foi presidida pelo Vigário paroquial, padre António Hombo (na foto em baixo) e concelebrada pelo pároco, padre Belchior do Rosário. Neste ano de 2019, esta Comunidade também está a viver o jubileu paroquial dos 25 anos desde que foi criada pelo então de Benguela, Dom Óscar Braga; sendo assim 4 as paróquias jubilares com a mesma idade de existência: Santo António da Fronteira, Divino Espírito Santo, na Massangarala, e Nossa Senhora dos Navegantes, em Benguela.
Daqui em diante, o Ano Jubilar será marcado por várias celebrações do jubileu dos grupos, movimentos, sacerdotes e religiosos/as em data marcadas num programa aprovado pelo Bispo da Diocese, Dom António Jaca. Destas celebrações, estão previstas peregrinações, aos santuários marianos da Diocese, com realce para o Santuário de Kakunja.
Segundo o mesmo programa, está previsto apenas o enceramento diocesano, a 6 de Junho de 2020, sem, no entanto, encerramento nas paróquias.

Congregações religiosas em Benguela têm novo delegado 

Sábado, 8 de Junho de 2019: Os religiosos e religiosas que trabalham em Benguela têm um novo delegado, nomeado pelo Bispo da Diocese, Dom António Francisco Jaca. Trata-se do padre João de Jesus Marques (na foto à esquerda) que substituiu no cargo o padre Martinho Kavaya que desempenhou tais funções durante mais de cinco anos.
De acordo com a provisão número 34/2019 de 13 de Maio, o padre João Marques é nomeado "Delegado do Bispo Diocesano para os Religiosos". O novo Delegado é sacerdote dos Missionários do Espírito Santo e é pároco da comunidade paroquial de São João Baptista do Lobito. O responsável acolheu com agrado as novas funções e é o segundo a ocupar esta pasta desde que foi criada na Diocese por Dom Eugénio Dal Corso.
Na Diocese de Benguela trabalham cerca de 25 congregações femininas e cinco masculinas das quais uma é a Pia União dos Irmãos Servos do Reino.

Diocese abre Ano Jubilar 

Quinta-feira, 6 de Junho de 2019: A Diocese de Benguela começou hoje o Ano Jubilar dos 50 anos da sua criação que se celebram em Junho de 2020. A missa de abertura do jubileu foi celebrada na Sé Catedral, presidida pelo Bispo da Diocese, Dom António Francisco Jaca, estando também presente o Bispo emérito, Dom Óscar Braga. Neste dia em que a Igreja de Benguela celebra 49 anos desde que foi elevada à categoria de diocese, os fiéis foram convidados pelo seu Pastor para que "em tudo dai graças", sendo este o lema do jubileu.
Dom Jaca fixa a vela do jubileu diocesano na igreja Catedral
Já na terça-feira passada, dia 4 de Junho, o Bispo de Benguela deu uma conferência de imprensa na paróquia de Nossa Senhora do Pópulo, onde anunciou solene e publicamente a abertura do jubileu diocesano dos 50 anos. Dom António Jaca disse que o jubileu de todos "os que nasceram em Benguela e os que vivem em Benguela" e pediu que todos vivam e se empenhem para a realização de várias actividades que irão ocorrer durante o ano, até ao encerramento no dia 6 de Junho de 2020. Um dos grandes anúncios do Bispo foi "a construção do Centro Diocesano de Pastoral Dom Armando Amaral dos Santos", cuja obra está projectada para o terreno da capelinha de Nossa dos Navegantes. Dom Jaca reiterou, na missa de hoje, o mesmo apelo "como compromisso da Diocese vamos construir o Centro Diocesano de Pastoral. Vamos empenhar-nos todos, sacerdotes, religiosos e religiosas, todos os fiéis realizar esta obra", disse durante a homilia da eucaristia de abertura do ano jubilar. O apelo à renovação, a dar graças a Deus pelos bispos e missionários, que Benguela teve motivou Dom Jaca a dizer que "vamos agradecer e renovar-nos, olhar para a história da nossa Diocese, porque somos uma comunidade diocesana". 
Para o Prelado, um dos vários compromissos da vivência do ano jubilar será "lutar contra o pecado, a discriminação e a violência" como males que devem ser combatidos e, dessa forma, "procurar a comunhão, a fraternidade e harmonia com todos".
A Diocese de Benguela foi criada a 6 de Junho de 1970 e foi seu primeiro Bispo Dom Armando Amaral dos Santos (1970-1973); seguido por Dom Óscar Braga (1975-2008); e depois Dom Eugénio Dal Corso (2008-2018). Dom António Francisco Jaca é o actual e quarto Bispo de Benguela.

Semana da diocesaneidade encerrou hoje em Benguela 

Domingo, 12 de Maio de 2019: encerrou hoje em Benguela a Semana da Diocesaneidade que vinha a decorrer desde o dia 6. A missa solene de encerramento foi presidida pelo Bispo emérito de Benguela, Dom Óscar Braga, que representou o Bispo da Diocese, Dom Jaca, que se deslocou ontem à Ondjiva para a ordenação episcopal do novo bispo de Menongue, Dom Leopoldo Ndakalako.
foram dias intensos de actividades que juntaram milhares de fiéis: crianças, jovens e adultos; seminaristas, postulantes, noviças; sacerdotes, religiosas e religiosos, todos foram convocados para ouvirem as catequeses do Bispo Dom Jaca e dialogar com ele fazendo perguntas e respostas. Tudo aconteceu na igreja da Catedral, dia inteiro, toda a semana.
Almoços partilhados no recinto da Sé, onde também às tardes foram dedicadas a teatros e distensão. O Bispo apelou a todos, durante os encontros, para terem o sentido de diocese, participarem na vida da diocese, com os seus talentos e contribuição. A imperiosa necessidade de os fiéis cuidarem dos seus sacerdotes e religiosos/as foi uma recomendação que Dom Jaca sublinhou às famílias, pedindo generosidade na corresponsabilidade, na partilha e conservação dos bens da igreja.
Às portas da abertura do jubileu diocesano dos 50 anos, cuja cerimônia acontece no próximo dia 6 de Junho, o Bispo de Benguela pediu o envolvimento de todas as forças vivas das comunidades na preparação e vivência das celebrações que vão ocorrer durante o ano jubilar.
Hoje, na missa do encerramento da Semana, centenas de fiéis juntaram-se na capelinha de Nossa Senhora dos Navegantes com o mesmo entusiasmo vivido durante toda a semana. O Vigário Episcopal para a pastoral diocesana, padre Manuel Abel dos Santos, na qualidade do grande organizador da Semana, agradeceu a colaboração dos párocos e dos arciprestados, sem deixar de agradecer a participação activa de todos os fiéis.

Morreu Padre Filiberto Rodriguez 

Terça-feira, 7 de Maio de 2019: A notícia apanhou a Diocese de Benguela de surpresa esta manhã. O padre Filiberto Ridriguez Martínez faleceu hoje, na clínica Girasol, em Luanda, onde se internado desde o dia 28 de Abril, vítima de doença. O padre Filiberto era membro da congregação dos Salesianos de Dom Bosco e trabalhava na Diocese de Benguela há cerca de 5 anos como pároco de Nossa Senhora dos Navegantes. No dia 26 de Dezembro de 2018, o padre Filiberto fez juramento para assumir o cargo de arcipreste de Benguela Sul, para o qual tinha sido nomeado pelo Bispo da Diocese, Dom António Jaca, função que exerceu durante 4 meses, antes do seu falecimento.
Natural de Espanha, o Rev. padre Filiberto tinha 76 anos de idade, dos quais 49 anos de sacerdócio, 59 de vida religiosa, e 11 anos em Angola. Com zelo e dedicação, o missionário serviu o povo que era confiado, indo muitas vezes ao encontro dos seus fiéis de casa em casa, como pastor ao encontro das suas ovelhas.
Funeral no Dondo: O corpo do Rev. Padre Filiberto Martínez foi ontem, 11 de Maio, enterrado no cemitério da Sociedade Dom Bosco, no Município do Dondo, Diocese de Ndalatando. Benguela fez-se representar por vasta delegação de sacerdotes e religiosas encabeçada pelo Vigário Episcopal pelo Clero, padre Martinho Kavaya, em representação de Dom António Jaca. A comunidade paroquial dos Navagantes, onde o padre Filiberto serviu como pároco, viajou em grande número para o Dondo, para acompanhar o seu pastor à sua última morada.
A missa das exéquias no Dondo foi presidida pelo também salesiano de Dom Bosco, Dom Tirso de Jesús Blanco, bispo do Lwena; tendo ainda concelebrado os bispos Dom Zeferino Zeca Martins, Arcebispo do Huambo; Dom Almeida Kanda, Biso de Ndalatando; e Dom Xingo Ya Hombo. De Espanha, a família do padre Filiberto fez-se representar pelo seu irmão mais velho, também sacerdote, e uma sobrinha religiosa de vida consagrada. Que a sua alma descanse em paz.


Aberta hoje Semana da Diocesaneidade em Benguela 

Segunda-feira, 6 de Maio de 2019: Foi aberta na manhã desta segunda-feira, na Sé Catedral, a Semana da Diocesaneidade convocada pelo Bispo diocesano, Dom António Jaca. O primeiro dia é dedicado aos sacerdotes e religiosos e religiosas de vida consagrada que acorreram à igreja da Catedral em massa.
O encontro começou com uma oração inicial feita por Dom Jaca, seguindo-se uma catequese sobre a diocesaneidade, por ele mesmo proferida aos sacerdotes e religiosas, com o tema Viver a vida diocesana".
Dom Jaca definiu a diocesaneidade que "é sentir-se como igreja, na Igreja e para a Igreja" em todos os actos da Igreja diocesana. Para isso, o Prelado apelou a todos os sacerdotes para a necessidade de dedicarem-se inteiramente ao serviço do povo de Deus e pediu mesmo que dispusessem sempre as igrejas abertas: "os cristãos têm direito de rezar na sua igreja, de falar com o seu pároco e de se confessarem", disse o Bispo. Pediu um especial cuidado para as vocações sacerdotais, dizendo que "está enganado aquele que pensa temos muitos padres". Recomendou que "não podemos parar de mobilizar jovens para a vida sacerdotal" e sugeriu que os arciprestados deviam cuidar dos primeiros anos de formação dos candidatos, pelo menos até ao seminário médio.
Às religiosas e religiosos, Dom Jaca pediu "renovação do compromisso com a evangelização. Disse que "os vossos carismas beneficiam toda as diocese, evangelizai".
Entre outros apelos que o Bispo referiu na sua catequese sobre a diocesaneidade, chamou à atenção sobre a vivência dos sacramentos, a auto-sustentabilidade e a unidade na diversidade.

Terça-feira, 7 de Maio: "Deixai vir a Mim as criancinhas". Foi à luz destas palavras de Jesus que o Bispo Dom António Jaca começou este segundo dia da diocesaneidade dedicado ao encontro com as crianças e adolescentes de toda a Diocese. Acompanhadas pelos seus párocos, vigários e religiosas de vida consagrada, as crianças encheram a Sé Catedral, organizadas por paróquias de proveniência, animadas para conversar com o Bispo.
A oração do terço missionário abriu o encontro. O Bispo rezou com as crianças antes de lhes falar e animar. A seguir foi a eucaristia e mais uma vez, as palavras do Pastor desceram de altura para animar e alimentar as sementinhas do Reino. A tarde foi reservada à animação teatral. Elas, as pequeninas, também quiseram alegrar o seu Bispo.

Diocese começa amanhã Semana Diocesana 

Domingo, 5 de Maio de 2019: O Bispo de Benguela, Dom António Jaca, começa amanhã, dia 6, a Semana da Diocesaneidade em que vai receber os cristãos benguelenses na Sé Catedral para rezar com eles, ouvi-los e falar-lhes. De segunda-feira a sábado, o Prelado vai passar todos os dias na igreja Catedral das 9h30 às 16h, com os movimentos e grupos diocesanos, a começar pelos sacerdotes e religiosas/os, com um programa cheio de actividades que irão preencher o dia todo. Esta jornada pretende levar os cristãos ao encontro do seu pastor para apresentarem as suas inquietações e ouvirem dele ensinamentos e orientações espirituais.
Na segunda, dia 6, Dom Jaca recebe todos os presbíteros e diáconos, religiosos e religiosas; na terça, dia 7, as crianças e adolescentes; na quarta, 8, os movimentos de apostolado laical; no dia 9, a Promaica; no dia 10, os jovens, seminaristas, postulantes, noviços e noviças; e, no sábado dia 11, o Prelado vai receber as famílias. Esta iniciativa é chamada "Semana da Diocesaneidade" e foi preparada intensamente durante a segunda quinzena de Abril, através de encontros com todos estes movimentos realizados pelo Vigário Episcopal pela Pastoral Diocesana, padre Manuel Abel dos Santos em todos os Arciprestados.
O encerramento da Semana será no domingo, dia 12 de Maio. Um dos propósitos para a realização desta semana é a vivência "eclesial conjunta" que se concretiza "na participação e na corresponsabilidade", como se pode ler no programa.

O Bispo no Caimbambo: Durante a semana finda, o Bispo Dom António Jaca trabalhou no Município do Caimbambo, onde fez duas visitas pastorais na paróquia e na Missão. O Prelado cumpriu assim a primeira visita àqueles fiéis que integram o Arciprestado do Cubal. Neste domingo, 5, Dom Jaca encerrou estas visitas com a missa solene na Missão do Caimbambo.

Dom Emílio Sumbelelo toma posse na Diocese de Viana 

Domingo, 28 de Abril de 2019: O novo bispo da Diocese de Viana, Dom Emílio Sumbelelo, tomou posse hoje diante de centenas de fiéis daquela Igreja cujo Município faz parte da Província de Luanda. A cerimónia foi testemunhada por vários bispos da CEAST, com destaque para o Arcebispo de Luanda, Dom Filomeno Vieira Dias, e o Núncio Apostólico em Angola, Dom Peter Radjic. As autoridades civis foram representadas pelo Governador de Luanda, Sérgio Rescova.
A Diocese de Benguela esteve representada na cerimônia por vários sacerdotes e fiéis; e na ausência de Dom António Jaca que se encontra na terra santa, Dom Óscar Braga, Bispo emérito, acompanhou a delegação benguelense.
O novo Bispo da Diocese de Viana dirigiu-se aos seus diocesanos com palavras de saudação e agradecimento a Deus, ao Santo Padre, o Papa Francisco, pela confiança, e a todos os que o acolhem na nova missão pastoral. Numa homilia inclusiva que apresentou a linhas pastorais do Bispo, Dom Emílio Sumbelelo disse aos fiéis: "os caminhos do Senhor são insondáveis. Hoje estou aqui. Estava fora dos meus planos que volvidos 11 anos estaria aqui na grande Diocese de Viana". Assegurou que a sua nomeação foi um chamamento de Deus "para pastorear esta diocese que procurarei conhecer", reconhecendo que a sua vinda é uma "obediência em plena comunhão com o Santo Padre".

Procurarei fazer o que Jesus Cristo faria para a sua Igreja: Nas primeiras indicações do que serão as linhas de acção pastoral de Dom Emílio Sumbelelo, na Diocese de Viana, sobressai a sua disponibilidade em servir o povo de Deus. "O Senhor envia-nos ao serviço do povo, para servir o seu rebanio", disse. Com base nas leituras do segundo domingo da Páscoa, o Prelado afirmou que "a Igreja de Viana acolhe na minha humilde pessoa o seu novo bispo, o seu novo pastor", dizendo em seguida que "na escola de Jesus Cristo aprendi, desde muito cedo, a trabalhar muito para o bem do seu povo". Dom Sumbelelo disse mesmo que  "procurarei fazer o que Jesus Cristo faria para a sua Igreja". E isto passa em primeiro lugar por anunciar o evangelho. O bispo prometeu, na sua acção pastoral, ouvir a todos, querendo dizer que vai "ouvir para decidir". Pediu às autoridades civis trabalhar em conjunto: "trabalhemos juntos para diminuir as assimetrias sociais, primando pela justiça social e pela dignidade da pessoa humana", para que deste modo, "o pão seja partilhado e abundante na mesa de todos".
Dom Emílio Sumbelelo foi nomeado pelo Papa Francisco no dia 11 de Fevereiro deste ano, transferido da Diocese do Uíje e sucede no cargo a Dom Joaquim Mendes, primeiro bispo de Viana, que passa agora a Bispo emérito daquela Diocese.


This page is powered by Blogger. Isn't yours?

DIOCESE DE BENGUELA